A administração do presidente americano, Joe Biden, irá enviar enviará uma delegação não oficial composta por ex-altos funcionários a Taiwan logo após a ilha autogovernada realizar uma eleição para um novo presidente neste fim de semana, uma medida que pode perturbar sua relação bilateral já frágil com a China.

Um alto funcionário do governo, que pediu para ser anônimo, confirmou o plano na quarta-feira sem oferecer mais detalhes, mas disse que tal reunião presencial era a “maneira mais eficaz” de interação com o novo governo de Taiwan e de transmitir a política dos Estados Unidos na região. O funcionário também indicou que acredita que o movimento contribuiria com a paz e estabilidade da região.

Pequim, que alega que Taiwan faz parte da China e promete unificação eventualmente, disse na quinta-feira que se opõe firmemente a qualquer intercâmbio oficial entre os EUA e Taiwan. A porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Mao Ning, entretanto, não disse se a China considera a delegação como uma forma de “intercâmbio oficial”.

(Agência Estado)