O presidente da , Volodymyr Zelensky, acusou a Rússia de genocídio durante discurso na Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) nessa terça-feira (19). Foi a primeira vez que o líder ucraniano falou presencialmente na ONU desde que seu país foi invadido pela Rússia, em fevereiro de 2022.

Zelensky tentou retratar ainda a agressão russa como uma ameaça que não se restringe à Ucrânia. “O objetivo da guerra é transformar nossa terra, nosso povo, nossas vidas, nossos recursos em um ataque à ordem internacional com base em regras”, afirmou. “A Rússia está transformando em armas bens essenciais, como alimentos e energia, não só contra nosso país, mas contra todos vocês.”

O presidente ucraniano conseguiu duas reuniões importantes à margem da Assembleia-Geral da ONU. Ele se encontrará nesta quarta-feira (20) com Biden e Lula, separadamente. O encontro entre os presidentes de Brasil e Ucrânia deveria ter acontecido na cúpula do G-7, no Japão, em maio. Na ocasião, segundo Lula, Zelenski não apareceu.

Biden defendeu Ucrânia em discurso

Joe Biden foi enfático em defesa da Ucrânia e afirmou que os russos são os únicos culpados pela guerra, destacando que nenhum país estará seguro se os princípios da ONU forem violados para “apaziguar” a Rússia. “Devemos enfrentar esta agressão flagrante hoje para dissuadir outros possíveis agressores amanhã”, afirmou o americano. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

Com informações da Agência Estado