O terremoto que atingiu a e a na última segunda-feira, 6, já soma 33.179 mortos e 92.600 feridos até este domingo, 12. A expectativa é de que os números sigam aumentando enquanto seguem as buscas em meio aos escombros.

Em entrevista concedida no sábado, 11, ao canal britânico Sky News, o subsecretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para Assuntos Humanitários, Martin Griffiths, afirmou que os montantes devem dobrar.

“Acho que é difícil estimar com precisão, pois precisamos verificar sob os escombros, mas tenho certeza de que dobrará ou mais”, disse ele, antes da atualização mais recente dos dados.

Em relação à Síria, ele afirmou ser “muito mais difícil para lidar com esta tragédia” por causa dos anos de guerra civil que afligem o país. No Twitter, pediu por ajuda internacional e disse compreender a razão de a região se sentir abandonada.

Em meio à responsabilização pelas mortes, autoridades turcas determinaram a de mais de 130 empreiteiros por possível negligência na construção dos prédios que desabaram.