O presidente da , Nicolás Maduro, anunciou nessa terça-feira (5) a criação de um estado na Guiana Essequiba, dois dias após os venezuelanos votarem em reverendo pela anexação do território.

Maduro anunciou também, a criação da zona de defesa integral da Guiana Essequiba e nomeou um general como única autoridade da área. O território conta com três Áreas de Desenvolvimento Integral e 28 setores de Desenvolvimento Integral, militares e administrativamente dependentes da Região de Defesa Integral da Guiana.

O líder venezuelano também ordenou a publicação e divulgação em escolas, universidades e instituições de ensino, um novo mapa da Venezuela com a Guiana Essequiba já anexada ao território do país.

Petróleo

Maduro afirmou ainda que autoriza a exploração de petróleo ao redor do rio Essequibo, área rica no combustível que equivale a cerca de dois terços do território nacional da Guiana.

Segundo Maduro, a produtora estatal de ferro e aço CVG e a petrolífera estatal PDVSA criarão divisões para a região disputada. Se um novo estado venezuelano for criado, o líder ressaltou que as empresas que operam na área teriam três meses para sair.

Com o aumento da tensão na região e a possibilidade de uma invasão, o governo brasileiro enviou 16 tanques para Roraima. O efetivo militar do Exército brasileiro também ganhou reforço na fronteira, e a inteligência da acompanha a situação.

Saiba Mais