A anunciou que reabrirá as fronteiras e retomará a emissão de vistos na quarta-feira, 15, em uma tentativa de reviver o turismo e a economia parada desde o início da pandemia de covid-19.

A entrada sem visto também será retomada para destinos como a ilha de Hainan, bem como para navios de cruzeiro que entram em Xangai e não exigiam visto antes da covid.

Na União Europeia, a se ofereceu para alterar o contrato com os países que estão destruindo suprimentos devido à baixa demanda por vacinas. A farmacêutica quer reduzir o número de doses fornecidas em 40% e atrasar a entrega, porém insistiu no pagamento de doses encomendadas no contrato que nunca serão fabricadas.

A comissária europeia de Saúde, Stella Kyriakides, apresentou a emenda do contrato aos ministros da saúde em uma reunião em Bruxelas. Mas quatro Estados-membros, incluindo a Polônia, disseram que o contrato revisado não é uma “solução justa”.

Saiba Mais