A acusou os nesta quinta-feira, 16, de espalhar desinformação e suprimir o TikTok, após relatos de que o governo norte-americano teria pedido a seu controlador chinês que vendesse sua participação no popular aplicativo de compartilhamento de vídeos.

Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin, os EUA ainda não apresentaram provas de que o TikTok ameaça sua segurança nacional e vem usando a desculpa da segurança de dados para abusar de seu poder de reprimir empresas estrangeiras.

“Os EUA devem parar de espalhar desinformação sobre segurança de dados, parar de suprimir (o TikTok) e fornecer um ambiente aberto, justo e não discriminatório para empresas estrangeiras investirem e operarem nos EUA”, disse Wang.

O TikTok refutou na quarta-feira uma reportagem do The Wall Street Journal alegando que o Comitê sobre Investimentos Estrangeiros nos EUA, que integra i Departamento do Tesouro, vem ameaçando proibir o aplicativo nos EUA, a menos que seu controlador, a ByteDance Ltd., com sede em , saia do negócio.

“Se proteger a segurança nacional é o objetivo, o desinvestimento não resolve o problema: a mudança de propriedade não imporia novas restrições aos fluxos de dados ou acesso”, afirmou Maureen Shanahan, porta-voz do TikTok. Fonte: Associated Press.

Saiba Mais