Dezesseis brasileiros chegaram neste sábado (14) à cidade de Khan Younes, no sul da Faixa de Gaza, e estão hospedados no prédio de uma família brasileira. O grupo estava até a manhã de hoje em uma escola católica na região da Cidade de Gaza, aguardando o início da operação de . A travessia chegou a ser suspensa pelo Itamaraty por motivos de segurança, mas o agravamento da situação do conflito fez com que o transporte ocorresse em caráter emergencial.

A segunda etapa da operação é a passagem para o Egito por Rafah. De acordo com o embaixador do Brasil na Palestina, Alessandro Candeas, ainda não há data prevista para essa travessia. De Rafah, 22 brasileiros irão para um aeroporto onde serão resgatados por um voo da Força Aérea Brasileira (FAB). Do total de 22 pessoas que desejam evacuação, 14 são , 8 são mulheres e 6 são homens adultos.

“O plano, hoje de manhã, era ir para Rafah, para a fronteira, e de lá cruzar a fronteira para o Egito. Estava tudo pronto pra isso, mas meia-hora antes do [início do] deslocamento, que deveria se iniciar às 12 horas (hora local), às onze e trinta recebemos a informação de que tudo isso havia sido cancelado. Ou seja, a fronteira foi cancelada”, conta o embaixador brasileiro.

“Havia a ideia de um comboio internacional. Além do nosso ônibus, outros ônibus iriam também, juntos com outros funcionários internacionais. Tudo isso foi cancelado por Israel e a fronteira foi novamente fechada. Com isso, evidentemente, nosso público, os brasileiros, ficaram muito aflitos dentro da escola.”

Segundo Alessandro Candeas, a situação é cada vez mais tensa. Ele chegou a receber informações de que um prédio vizinho à escola que abrigava brasileiros seria bombardeado proximamente. “Ou seja, reunidas todas as condições adversas, a decisão e, evidentemente, consultei o grupo; consultei e pedi instruções a , ao Itamaraty, e a decisão foi retirar o nosso pessoal da escola e como havíamos pensado ontem, colocá-los nessa cidade, que se chama Khan Younes, e que fica a pouco mais de dez quilômetros da fronteira e onde eles aguardarão que a fronteira seja reaberta. É muito mais seguro esperar em Khan Younis do que em Gaza.”

Ordem de retirada

Nessa sexta-feira (13), o exército de Israel deu a ordem de evacuação da parte norte da Faixa de Gaza em 24h e disse que irá operar com uma “força significativa” no local nos próximos dias. Mais de um milhão de pessoas moram na região.

Ainda ontem, bombas explodiram na área próxima à escola onde estavam abrigadas famílias, inclusive brasileiras.

Saiba Mais