Notícias russas dizem que o presidente Vladimir Putin passou a chamar o ataque na ponte de Kerch para a Crimeia de “ato terrorista realizado por serviços especiais ucranianos”.

“Não há dúvida de que foi um ato terrorista direcionado à destruição da civil criticamente importante”, disse Putin em um vídeo de uma reunião neste domingo, 9, com o presidente do Comitê de Investigação da Rússia, Alexander Bastrykin.

Bastrykin disse que abriu um processo criminal por um ato de terrorismo. Comentou ainda que serviços especiais ucranianos e cidadãos da Rússia e de outros países participaram do ato.

Ele afirmou que o caminhão – que as autoridades russas disseram ter detonado uma bomba e causado uma explosão na ponte – foi para a Bulgária, Geórgia, Armênia, Ossétia do Norte, Krasnodar (uma região no sul da Rússia) e outros lugares.