José Zaván, de 18 anos, único sobrevivente de acidente de avião ocorrido no , deixou o do Trauma após receber alta, depois de quase dois meses depois de ser internado. Entretanto, ele ficará na casa de um parente nas proximidades de Assunção, para facilitar o acesso durante sessões de fisioterapia.

Os médicos disseram ao ABC Color, após o acidente em Luque, ficou com algumas sequelas neurológicas e problemas motores nas extremidades inferiores, pelo que terá de se locomover numa cadeira de rodas.

O chefe da enfermaria e médico assistente, Victoriano Acuña, comentou que Zaván  poderá recuperar sua capacidade motora com fisioterapia. “Infelizmente ele fica com sequelas neurológicas, vai ter um déficit motor significativo. Seus membros inferiores não respondem”, explicou Acuña.

Zaván é o único sobrevivente da tragédia aérea ocorrida no dia 9 de fevereiro,  que resultou na morte de outras sete pessoas em fevereiro passado, nas instalações da Força Aérea em Luque. Ele ficou internado por mais de dois meses e foi submetido a várias cirurgias, conforme relatado pelo Hospital do Trauma.

O jovem é natural de Fuerte Olimpo e pretendia inscrever-se na sede da Nacional de Assunção -localizada em San Lorenzo- mas, devido à dificuldade de sair da sua área de residência pelas estradas intransitáveis, ele decidiu embarcar no avião, que mais tarde foi danificado.