Mundo

Italiano tenta fraudar vacinação com braço falso feito de silicone

Fraude foi detectada por uma enfermeira

Da redação Publicado em 04/12/2021, às 11h36

None
Foto: Reprodução

Um homem de 50 anos tentou usar um braço de silicone para obter um certificado de vacinação contra a Covid-19 em Biella, Piemonte, no norte da Itália. As informações são da CNN. 

A fraude foi detectada por uma enfermeira, Filippa Bua, quando ela estava prestes a administrar a vacina, na quinta-feira. Bua disse à CNN que notou algo estranho no braço.

“A cor da pele era diferente, muito mais clara em comparação com as mãos ou o rosto do paciente”, disse ela.

Após inspecionar a área, a enfermeira percebeu que o braço era falso, feito de silicone. “A princípio, senti pena do homem, pensando que ele tinha uma prótese e me perguntando se de alguma forma eu o havia forçado a me dar o braço errado”, disse Bua. “Mas então ele admitiu que estava usando o braço falso de propósito para evitar tomar a vacina!”

A revelação gerou uma série de emoções em Bua, que disse ser enfermeira desde 1987, e já administrou milhares de doses de vacinas.

“No começo fiquei surpresa, depois fiquei com raiva, me senti ofendida profissionalmente. Ele não mostrou respeito por nossa inteligência e nossa profissão”, disse ela. “Eu nunca esperaria uma coisa dessas em minha vida.”

O governo regional do Piemonte condenou a tentativa do homem de burlar o sistema.

“O caso poderia ser classificado como ‘ridículo’, mas estamos falando de um gesto de enorme gravidade, inaceitável pelo sacrifício que toda a comunidade está pagando pela pandemia”, diz um comunicado conjunto do presidente da região do Piemonte e do conselheiro de saúde .

Em um vídeo, o presidente do governo regional do Piemonte, Alberto Cirio, foi além, dizendo que o incidente foi “uma ofensa ao sistema de saúde da região, que está entre os primeiros da Itália em capacidade de vacinação e doses de reforço”.

Em 30 de novembro, Cirio tweetou um mapa do Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças no qual Piemonte aparece entre as poucas áreas da Europa marcadas em verde, o que significa que a taxa de infecção de Covid-19 está abaixo de 1%.

Jornal Midiamax