“Como eu disse antes, acho que com o que aconteceu no Brasil, estamos abrindo um precedente por não ser investigado, isso pode acabar muito feio para o campeonato”, afirmou Wolff. “E vocês viram incidentes ontem que foram praticamente iguais ao do Brasil, e não queremos isso em Abu Dabi. O carro mais rápido com o piloto mais rápido deve vencer o campeonato e não um tirando o outro.”

Para o chefe da Mercedes, uma disputa ríspida entre os dois pode manchar uma temporada que foi sensacional do ponto de vista técnico. “Contanto que tenhamos uma disputa limpa entre os dois pilotos em Abu Dabi, vou considerar que foi uma grande temporada”, completou o dirigente.