Mundo

Coronavírus: Trump ameaça cortar fundos de escolas que não reabrirem na pandemia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou hoje (8) sua conta no Twitter para ameaçar cortar fundos do governo a escolas que se recusarem a reabrir as portas em meio à pandemia de coronavírus. De acordo com o republicano, experiência de países europeus indica que o movimento não é um risco, apesar de a […]

Matheus Maderal Publicado em 08/07/2020, às 10h53

(Foto/Reprodução)
(Foto/Reprodução) - (Foto/Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou hoje (8) sua conta no Twitter para ameaçar cortar fundos do governo a escolas que se recusarem a reabrir as portas em meio à pandemia de coronavírus. De acordo com o republicano, experiência de países europeus indica que o movimento não é um risco, apesar de a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendar o isolamento social durante a pandemia.

“Na Alemanha, Dinamarca, Noruega, Suécia e em muitos outros países as ESCOLAS ESTÃO ABERTAS SEM PROBLEMAS. Os democratas acham que seriam ruim para eles, politicamente, se as escolas americanas reabrirem antes da eleição de novembro, mas é importante para as crianças e suas famílias. Posso cortar fundos se não abrirem!”, ameaçou Trump.

As eleições americanas serão realizadas em novembro e o presidente Trump tem usado seu Twitter para atacar seus opositores democratas e propagar a ideia de que a economia dos EUA deve reabrir, mesmo com o país liderando o número de casos e mortes por coronavírus no mundo todo. De acordo com a plataforma de monitoramento em tempo real da pandemia, a WorldoMeters, o país ultrapassou hoje (8) a marca de 3 milhões de casos confirmados de covid-19. Ao todo, são 3.097.538 casos e 133.991 mortos.

Assim como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Trump também usa sua conta no Twitter para defender o uso da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com covid-19, mesmo que não haja estudos conclusivos que comprovem a eficácia do medicamento.

Jornal Midiamax