Países permanecem sob conflito velado há quase 70 anos

O novo presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-In, considerou que há “alta possibilidade de confrontos” entre militares sul-coreanos e da Coreia do Norte, poucos dias do país nortenho lançar um míssil com alcances sem precedentes.

Moon tomou posse na semana passada e afirmou que os testes de armas da Coreia do Norte “avançam rapidamente” e que “não tolerará as provocações do Norte e suas ameaças nucleares”.

Moon é considerado um político mais à esquerda, e favorável a manter um diálogo com a Coreia do Norte. Os países permanecem em conflito técnico desde os anos 50, após o fim da guerra na península.

Entretanto, o tom pacifista da campanha de Moon mudou após o último teste de míssil no domingo passado (7). Agora o presidente sul-coreano afirma que o diálogo só será possível se Pyongyang, capital da Coreia do Norte, mudar de postura.Presidente da Coreia do Sul diz que há "alta possibilidade" de guerra com Norte

A Coreia do Norte reivindicou o sucesso do teste com o míssil, que segundo o regime de Pyongyang tem capacidade para transportar uma bomba nuclear. Entretanto, especialistas tendem a negar que o país domine essa tecnologia.

(com supervisão de Evelin Cáceres)