Mundo

Cientistas descobrem planeta mais quente já encontrado, com 4,3 mil °C

Descoberta foi publicada pela revista 'Nature'  

Cleber Gellio Publicado em 05/06/2017, às 15h57

None

Descoberta foi publicada pela revista ‘Nature’

Um exoplaneta gigante – fora do Sistema Solar – é o mais quente relatado até agora, de acordo com descoberta publicada pela revista “Nature” nesta segunda-feira (5). Ele tem uma temperatura estimada em 4.600 kelvin, ou 4.327 ºC. Nível de radiação estelar ultravioleta é tão alto que atmosfera está sendo removida.

Scott Gaudí, da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, com a ajuda de colegas, relatou que o exoplaneta é chamado de KELT-9b, e ele orbita uma estrela maciça chamada KELT-9. Essa estrela tem uma temperatura estimada em 10.170 Kelvin, ou 9.896 ºC. Esse calor é irradiado para o planeta ao redor, com um nível de radiação estelar ultravioleta tão alto que atmosfera está sendo removida.

Outros milhares de exoplanetas são conhecidos, mas apenas seis foram encontrados na órbita de estrelas quentes do tipo A – com temperaturas de 7.300 até 10.000 Kelvin -, mas nenhum havia até então chegado à categoria B, superior a 10.000 Kelvin. O planeta mais quente encontrado até agora tinha temperatura de 3.300 Kelvin, ou 3.026 ºC, e estava ao redor de uma estrela de 7.430 Kelvin, ou 7.156 ºC.

A pesquisa contou com autores da Austrália, Dinamarca, Alemanha, Itália, Japão, Portugal e Estados Unidos.

Jornal Midiamax