Mundo

Síria: Exército cerca terroristas, evacua civis e retoma principal área em poder do EI

É a pior derrota do Estado Islâmico desde início do conflito

Norberto Liberator Publicado em 29/07/2016, às 12h38

None
aleppo.jpg

É a pior derrota do Estado Islâmico desde início do conflito

O Exército Sírio está em fase final de uma operação para retomar áreas controladas pelo grupo autointitulado Estado Islâmico, em Aleppo, norte do país. De acordo com a rede portuguesa RTP, eles conquistaram o último bastião rebelde da zona norte da cidade, a aldeia Kafr Hamra.

Fontes próximas às Forças Armadas da Síria afirmam que o local era utilizado por terroristas para lançar granadas contra bairros ocidentais da cidade até então ocupada pelo Estado Islâmico. O cerco aos rebeldes ocorre desde o dia 17, com auxílio de tropas iranianas e russas.

Nos primeiros dias desta semana, as forças leais ao presidente Bashar Al-Assad conseguiram garantir o controle total da zona, avançando sobre posições da estrada do Castillo, que segundo a reportagem da RTP é considerada a última das vias de abastecimento dos terroristas.

Na quinta-feira (28), a agência francesa AFP divulgou que o governo Assad, junto ao Exército Russo, formaria um “cordão humanitário” para retirar os civis da cidade, o que significaria uma grave derrota para os jihadistas.

Além dos cidadãos comuns afetados pela guerra, o cordão também serve para que combatentes que queiram depor as armas deixem o local. Como o Estado Islâmico controla politicamente a região, dependendo da população, a saída dos moradores representa perda significante. Além disso, a evacuação permite bombardeios com a segurança de que o mínimo possível de inocentes será afetado.

Jornal Midiamax