Mundo

Vice-presidente afirma que não há espaço para os gays no Quênia

No Quênia, como em outros países da África, a homossexualidade é ilegal

Gerciane Alves Publicado em 04/05/2015, às 11h20

None
quenia.jpeg

No Quênia, como em outros países da África, a homossexualidade é ilegal

O vice-presidente do Quênia, William Ruto, afirmou em uma igreja de Nairóbi que “não há espaço” para a homossexualidade na sociedade queniana e que está disposto a proteger “a religião e os valores culturais” do país.

“Não vamos permitir a homossexualidade em nossa sociedade porque viola nossas crenças religiosas e culturais”, disse Ruto na igreja Jesus Winner Ministry, na região de Nairóbi, segundo o jornal The Star.

“Vamos estar ao lado de nossos líderes religiosos para defender nossa fé e nossas crenças. Não há espaço para a homossexualidade neste país, posso assegurar”, completou.

No Quênia, como em outros países da África, a homossexualidade é ilegal. As declarações de Ruto coincidem com a visita ao Quênia do secretário de Estado americano John Kerry, que prometeu abordar com as autoridades do país a questão da defesa dos direitos humanos.

Jornal Midiamax