Mundo

Papa pede que cardeais não sejam fechados às novidades

O discurso segue a linha da postura adotada por Bergoglio 

Gerciane Alves Publicado em 15/02/2015, às 17h15

None

O discurso segue a linha da postura adotada por Bergoglio 

O papa Francisco pediu em uma missa neste domingo (15), que contou com a presença dos 20 novos cardeais católicos, que os religiosos não sejam “fechados” às diferenças Jesus “não quer pessoas fechadas, que se escandalizam com qualquer abertura, com qualquer passo que não entra em seus padrões de pensamento e de espiritualidade, com qualquer carinho ou ternura que não corresponde aos seus hábitos de pensamento e sua pureza de ritual”, destacou Jorge Mario Bergoglio.  

Segundo o Pontífice, os religiosos que lideram a Igreja são “tentados a estar com Jesus sem a vontade de estar com os marginalizados, isolando-se em uma casta que não tem nada de autenticamente eclesial”. O Papa também condenou a lógica de “salvar os sãos, proteger os justos e protegê-los de qualquer risco, de qualquer “perigo”, tratando sem piedade os “contagiados””.  

O discurso segue a linha da postura adotada por Bergoglio, de ser uma Igreja que se abre sem medo a todos que a procuram.   

Jornal Midiamax