MidiaMAIS / Variedades MidiaMAIS

O que é freelancer e como iniciar sua carreira?

Produção Publicado em 28/07/2021, às 08h30

Imagem: Pixabay
Imagem: Pixabay

Você provavelmente já ouviu falar ou mesmo conhece alguém que trabalha como freelancer, mas não entende muito bem como funciona.

Outra dúvida muito comum é se existe um perfil específico para quem quer investir na carreira profissional como freelancer.

Na verdade, de uns tempos para cá, muito em razão do desemprego e para buscar uma fonte extra de renda, muitos profissionais estão partindo para essa área.

Se você está também pensando nessa possibilidade, vamos explicar aqui tudo em detalhes, além de saber os passos para iniciar uma carreira de sucesso.

O que é freelancer?

“Freelancer”, chamado também de “freela”, é um termo derivado do inglês, que significa “profissional liberal”. Isto é, uma pessoa que realiza um determinado tipo de trabalho, no entanto, não tem vínculo empregatício com uma empresa. 

Voltando um pouco na história, parece que a primeira vez que o termo foi utilizado foi por volta do século XIX, quando o escritor britânico Sir Walter Scott, no livro “Ivanhoé”, fez alusão a um cavaleiro medieval mercenário chamado de “lanceiro livre” (free lance), uma vez que colocava a arma à disposição de quem lhe pagasse mais. 

Com o passar do tempo, o termo foi adquirindo outros formatos, até chegar ao que conhecemos hoje como “job”, “bico”, além é claro de “freela”. 

Como é o mercado de trabalho para freelancer?

Computador, Laptop, Local De Trabalho, Mouse

Imagem: Pixabay

Atualmente, o mercado de trabalho para freelancer cresceu de uma forma significativa, especialmente por conta dos impostos.

Um outro fator é poder contar com um expert em determinada área para realizar um trabalho esporádico, sem a necessidade de contratar uma empresa.

Por exemplo, ao invés de contratar uma loja de móveis para fazer uma estante planejada para sua casa, você contrataria um marceneiro freelancer.

Com o crescimento do mundo digital, muitas portas foram abertas para os profissionais freelancers, e alguns dos serviços procurados incluem:

  • Criação de sites;

  • Escrita de artigos para blogs e sites;

  • Otimização de sites;

  • Revisão e tradução de textos:

  • Web Designer;

  • Edição de vídeos;

  • Criação de ações de marketing;

  • Gestão de redes sociais;

  • Criar aplicativos;

  • Links patrocinados (Google Ads e Facebook Ads, por exemplo).

Essas são apenas algumas áreas onde o freelancer pode oferecer os seus serviços, e com o aumento de empresas migrando para o digital, a tendência é a demanda por freelancers aumentar ainda mais.

Vale a pena investir carreira de freelancer?

Assim como qualquer tipo de trabalho, e com o freelancer não é diferente, ele terá que lidar com alguns desafios, entre os quais podemos destacar:

  • Instabilidade financeira, uma vez que não existe salário fixo;

  • Por não ter carteira assinada, não conta com os direitos trabalhistas;

  • Isolamento social, porque muitas vezes trabalha sozinho;

  • Meses com pouco ou muito trabalho.

No entanto, comparando com esses desafios, é uma carreira com muitos benefícios, como:

  • Poder trabalhar no conforto de casa ou em qualquer lugar do mundo, dependendo do tipo de trabalho;

  • Ser chefe do seu próprio negócio;

  • Flexibilidade de horários;

  • Poder viajar quando quiser;

  • Ficar mais tempo com a família;

  • Melhor qualidade de vida;

  • Obter uma renda extra.

Vale lembrar que para superar os desafios da carreira de freelancer, inclusive, vários estão se cadastrando como MEI – Microempreendedor Individual -, para poder ter direito à aposentadoria, auxílio-doença, entre outros benefícios.

Como escolher um freelancer?

Olhando agora do ponto de vista de quem procura um freelancer para realizar um determinado trabalho, é importante ter em mente que se trata de um job pontual.

Ou seja, você contrata o profissional para aquele trabalho, e assim que for entregue, o vínculo acaba ali.

Cabe ao freelancer entregar no prazo combinado e ao cliente, pagar pelo serviço.

A dica para você, freelancer, é realizar o melhor projeto possível, pois aumentam suas chances de ser recontratado ou indicado para outros clientes.

Quero ser um freelancer, o que preciso?

Design Web, Facebook, Página No Facebook

Imagem: Pixabay

Você chegou à conclusão que tem o perfil certo para ser um freelancer?

Mas antes de se lançar no mercado, é preciso se profissionalizar, além de:

  • Comprometimento e responsabilidade;

  • Atender às necessidades dos clientes;

  • Divulgar o trabalho no lugar certo.

Saiba que os resultados dependem exclusivamente de você!

Vamos explicar cada um desses pontos:

Comprometimento e responsabilidade

Assim como qualquer outro trabalho, para investir na carreira de freelancer, é necessário muito comprometimento e responsabilidade.

Quando alguém vai contratar o seu serviço, espera que você cumpra o que foi combinado. E caso ocorra algum imprevisto, procure avisar seu cliente com o máximo de antecedência.

Além disso, não é por trabalhar em casa que isso significa falta de responsabilidade, muito pelo contrário.

Atender às necessidades dos clientes

Quando alguém te contratar para fazer um freela, é fundamental que atenda ao que o seu cliente está esperando, ou seja, suas necessidades.

É importante que você entenda tudo o que o cliente espera e entregue exatamente como ele deseja, ou melhor, supere as expectativas do seu cliente. 

Divulgar o trabalho no lugar certo

O primeiro passo é conhecer os hábitos e comportamentos de seus potenciais clientes e saber quais canais mais acessam.

E a partir daí começar a divulgar o seu trabalho, sempre disponibilizando um e-mail, o número de WhatsApp GB ou outro meio de comunicação, para que ele entre em contato com você.

Vale também definir os horários, para que o cliente não te chame a qualquer hora, afinal, você também precisa de descanso.

Passo a passo para iniciar sua carreira de freelancer

Você já entendeu como funciona o trabalho de freelancer, e agora vamos ver como fazer tudo isso acontecer.

Por isso, preparamos um passo a passo para te ajudar a iniciar sua jornada como freelancer:

1. Crie Seu Portfólio Online

Uma das primeiras coisas a fazer é criar um portfólio, onde você vai reunir seus principais projetos, o que permite que quem quiser te contratar tenha uma ideia do que você faz.

Agora, se você faz jobs para uma empresa, não coloque esses trabalhos, mas somente aqueles que desenvolveu por conta própria.

Pense em tudo o que puder inserir para enriquecer seu portfólio.

2. Cadastre-se em Plataformas para Freelancers

Um bom perfil no Linkedin é aquele que está sempre atualizado, ou seja, com: foto, lugares em que você já trabalhou, quais trabalhos já foram realizados, entre outras informações.

Para quem está iniciando como freelancer, um caminho é se cadastrar em plataformas específicas para esses profissionais, como Workana, BID Digital, 99 Freela, GetNinjas, apenas para citar algumas.

Você só precisa cadastrar o seu perfil e ficar de olho nos projetos publicados, e claro, enviar as propostas.

A plataforma funciona como uma intermediária entre você e o possível cliente, o que garante a segurança dos pagamentos.

3. Crie um Perfil no Linkedln

É importante manter um perfil no Linkedln sempre atualizado, de preferência, com foto, trabalhos realizados, etc. 

Se você já trabalha como freelancer, não se esqueça de colocar sua formação profissional, como cursos, habilidades, competências.

E quando entregar um trabalho, peça que o seu cliente deixe uma avaliação, pois isso vai agregar valor ao seu currículo.

4. Escreva para portais e blogs

Dependendo da sua área de conhecimento, funciona muito escrever sobre o assunto em portais e blogs, sendo uma maneira de atrair potenciais clientes.

Uma dica para você poder se sobressair é escrever conteúdos únicos e exclusivos, sempre pensando em impactar pessoas realmente interessadas nos seus serviços.

5. Crie um canal no YouTube

Youtube, Google, Meios De Comunicação Sociais, Apps

Imagem: Pixabay

Você sabia que o YouTube é um dos canais de comunicação mais eficazes? Isso porque muitas pessoas preferem os vídeos aos conteúdos escritos.

Por isso, crie um canal no YouTube para compartilhar com o máximo de pessoas seus conhecimentos.

Isso vai fazer você ganhar mais autoridade, mais pessoas conhecendo o seu trabalho, e por consequência, mais contratações.

6. Abra um MEI

Já falamos acima sobre o MEI, mas é uma maneira de formalização para trabalhadores autônomos.

O processo é muito simples, tudo feito pela Internet, através do Portal do Microempreendedor. Depois de finalizar tudo, você obtém um CNPJ e pode emitir notas fiscais.

Além disso, você conta com todos os direitos trabalhistas, como aposentadoria, auxílio-doença, seguro desemprego, etc.

Apenas lembrando que o limite de faturamento anual do MEI é de 81 mil reais. Preste atenção para não ultrapassar esse teto.

7. Invista no networking e marketing pessoal

Quando se fala em networking é para você ter uma boa rede de contatos, trocar experiências e atrair mais clientes.

Já o marketing pessoal é para você fortalecer a sua imagem enquanto freelancer profissional, onde vale a pena investir em ter um perfil no Facebook, Instagram e Linkedln.

O que fazer antes de entrar de cabeça na carreira de freelancer

Além de todas as dicas passadas acima, selecionamos algumas finais para alavancar sua carreira como profissional freelancer:

  • Vale a pena ter contratos escritos, com tudo bem definido;

  • Disponibilize vários métodos de pagamento: PIX, transferência bancária, boleto, Pay Pal, etc.;

  • Se optar pelo MEI, lembre-se que precisa pagar uma mensalidade;

  • Faça um bom controle financeiro, para compensar os meses com pouca demanda.

Se você concluiu que tem perfil para trabalhar como freelancer, que tal dar o pontapé inicial?

Lembre-se que o seu comprometimento e dedicação podem fazer toda a diferença, além é claro, de usar as estratégias certas para divulgar o seu trabalho!

Jornal Midiamax