MidiaMAIS / TV & Novela

Salvação no passado, Império dá dor de cabeça e reprise vira um problema para a TV Globo

Vencedora do Emmy, novela tem currículo de encher os olhos, mas nada disso está adiantando

João Ramos Publicado em 09/05/2021, às 09h25

Comendador José Alfredo, protagonista de "Império"
Comendador José Alfredo, protagonista de "Império" - (TV Globo)

Queridinho pelo público em 2014, quando "Império" foi ao ar pela primeira vez, o comendador José Alfredo foi um verdadeiro fenômeno no país. A novela, inclusive, foi responsável por salvar a audiência do horário depois do fracasso colossal de "Em Família", naquele ano, como o MidiaMAIS noticiou em abril.

Esses foram alguns dos motivos que levaram a TV Globo a escolher o folhetim de Aguinaldo Silva para tapar o buraco na faixa das 21h deixado pela pandemia, que provocou a impossibilidade de novelas inéditas. A trama também foi vencedora do Emmy, prêmio equivalente ao Oscar da televisão, na categoria 'melhor novela'.

Com o currículo de encher os olhos, a aposta de "Império" em 2021 parecia certeira. Sucedendo a reta final de "Amor de Mãe", a história de José Alfredo recebeu o horário em alta, mas derrubou e continua derrubando a audiência da faixa.

A coisa tá feia

Semana após semana, os números ficam cada vez piores e a novela se encontra 'no vermelho'. Amargando baixos indíces, "Império" fechou o primeiro mês com média geral na casa dos 28 pontos, quatro a menos que os últimos capítulos de "Amor de Mãe".

Alexandre Nero interpreta José Alfredo na novela das nove (TV Globo)

Desde sua reestreia, em 12 de abril, o folhetim não conseguiu terminar uma semana sequer dentro da meta estabelecida pela TV Globo, de 30 pontos. O desempenho ruim levou a emissora a passar a tesoura e acelerar o andamento da trama.

Bastante cortada, "Império" é sala de espera para a inédita "Um Lugar ao Sol", ainda sem previsão de estreia. Independente da audiência, a edição da reprise deve andar conforme o andamento dos trabalhos da inédita e só será finalizada quando "Um Lugar ao Sol" estiver pronta para estrear.

Abaixo de todas

Entre as obras reprisadas na faixa das 21h desde o início da pandemia, "Império" é a que acumula pior audiência. "Fina Estampa" estourou e seu primeiro mês conquistou média geral de 35 pontos em março e abril do ano passado.

Fina Estampa, A Força do Querer e Império, os repetecos do horário nobre na Globo (Reprodução)

"A Força do Querer" começou mal em setembro, mas suas primeiras semanas ainda registraram audiência um pouco superior à novela do comendador.

Ainda há tempo suficiente para que "Império" desfaça essa reputação negativa e se estabeleça no horário, assim como aconteceu com "A Força do Querer", que começou mal, mas terminou muito bem.

Enquanto isso não acontece, os números seguem dando dor de cabeça e sendo um problema para a emissora. Motivo de preocupação.

Jornal Midiamax