Mais uma vez, os comentários se repetiram. Depois de ser submetido a um novo transplante em um período de seis meses, o apresentador Fausto Silva, de 73 anos, voltou a receber uma enxurrada de questionamentos nas redes sociais. É que os brasileiros estranharam novamente a rapidez com que o comunicador conseguiu um órgão na fila de doação.

Assim como aconteceu em agosto, quando Faustão recebeu um novo coração, agora, ao ganhar um novo rim, a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo emitiu uma nota de esclarecimento para explicar por que o famoso passou à frente.

De acordo com a Secretaria, Fausto era o 13º na lista de espera e estava na fila há apenas 20 dias.

“A Central de Transplantes do Estado de São Paulo informa que o paciente F.S. foi inserido na fila para transplante em 6 de fevereiro e, seguindo resoluções estaduais, foi submetido ao transplante de rim na última 2ª feira (26.fev), cumprindo os critérios de priorização. F.S. encontrava-se como 13º na lista para procedimento”, diz a nota da Secretaria.

Conforme resolução estadual de 6 de fevereiro de 2019, contam como critérios de priorização para transplante de rim “a impossibilidade total de acesso à diálise; pós-transplante de outro órgão e pós-doação renal”.

Além disso, quando o órgão é disponibilizado para transplante, o paciente precisa atender todas as compatibilidades genéticas e sanguíneas, bem como a idade entre doador e receptor também deve ser compatível.