A otorrinolaringologista Rose Miriam de Matteo, com quem o apresentador teve três filhos, participou da audiência da ação que pede o reconhecimento de sua união estável com o comunicador no início desta semana. Na terça (23), detalhes importantes sobre a sessão no tribunal foram vazados pela imprensa: a audiência acabou suspensa pelo juiz após o que representa a irmã de Gugu perguntar a Rose Miriam se ela mantinha relações sexuais com o apresentador.

A pergunta do representante de Aparecida Liberato e os sobrinhos de Gugu gerou tumulto na audiência. O doutor Dilermando Cigagna indagou na frente de todos: “Rose diz que eles viviam em uma família como marido e mulher. Eles mantinham relações sexuais?”.

Rose então foi obrigada a responder e disse “Sim”. No entanto, não satisfeito com a resposta, o advogado rebateu: “Quantas vezes nos 20 anos, que viveram sob o mesmo teto?”.

Segundo relatos obtidos pela coluna da Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, a partir daí uma confusão generalizada se formou no tribunal. O advogado de Rose Miriam interrompeu Dilermando dizendo que a questão era “impertinente” e questionou o advogado da família de Gugu se ele mantinha relações sexuais com a mulher dele, Ângela, que acompanhava a audiência.

Os ânimos ficaram ainda mais acalorados, quando Rose Miriam se levantou e pediu para responder a pergunta do advogado Dilermando. O juiz concedeu a permissão e ela então declarou: “A gente ficava junto quando tinha vontade”.

A partir daí, por conta do tumulto, a Justiça de adiou para o próximo mês as duas audiências restantes, que estavam previstas para acontecer ainda esta semana. De acordo com a defesa de Rose Miriam, o juiz da 9º Vara de Família e Sucessões de São Paulo adiou as sessões para que todas as testemunhas possam ser ouvidas.

“Não temos pressa. Esperamos apenas que a justiça seja feita com a comprovação de que a viúva, Rose Miriam, vivia em união estável com Gugu Liberato”, diz Nelson Wilians, advogado de Rose Miriam, Marina e Sofia.