Todynho publicou um longo em suas redes sociais nesta segunda-feira (13). A cantora pontuou que percebeu uma grande diferença entre o tratamento que Patrícia Ramos recebeu ao denunciar seu ex-marido, Diogo Vitório, do acolhimento que Ana Hickmann vem recebendo desde domingo (12), quando veio à tona uma denúncia por violência doméstica.

Jordana começou seu discurso falando sobre as acusações de que ela teria inveja de seu ex-marido, Lucas Souza, e pontuou que ela não tem vontade de viver a vida de ninguém.

“Ontem o acontecimento da Ana Hickmann foi um grande aprendizado pra vocês entenderem que a vida não é uma margarina”, apontou a de direito. “Pra vocês pararem de acreditar e idealizar tudo o que vocês vêm por aí. Para! Acorda pra vida”, disparou ela.

“É por isso que tem um monte de gente se matando, é por isso que tem um monte de gente que passa por diversos tipos de situações, porque quer copiar a vida dos outros”, continuou Jojo Todynho. “‘Ah, porque eu quero ter a vida de fulano’. Eu não quero ter a vida de ninguém, quero ter a minha própria vida, quero correr atrás dos meus objetivos”, afirmou Jojo Todynho.

Na sequência, a cantora falou sobre os casos de violência sofridas pelas apresentadoras Patrícia Ramos e Ana Hickmann. “Pra nós mulheres negras as coisas são muito mais difíceis”, apontou a artista. “Eu sou uma mulher preta e as pessoas acham que é mimimi, que a gente quer se vitimizar. Eu não preciso me vitimizar, não nasci pra ser vítima”, declarou Jordana.

“Lembra? A Patrícia tá sendo condenada por se expor. Uma situação que ela vivia e que ela fez pra alertar muitas mulheres. Aí teve comoção pra Ana, mas pra Patrícia não”, pontuou Jojo Todynho. “É só botar na balança: mulheres brancas e mulheres pretas. Como é que é a diferença, como as coisas funcionam”.