Vem aí um filme inspirado na história da grávida de Taubaté, que já se anuncia como “o mais brasileiro de todos os tempos”. A informação foi divulgada pelo portal Metrópoles, que conversou com Frank Diaraki, responsável pelo roteiro do longa, que começará a ser produzido no segundo semestre de 2024.

Conforme o roteirista, a história já está sendo desenvolvida, mas não conta com uma produtora definida. Ainda segundo Diaraki, o filme se chamará “Grávida de 4” e será um suspense, comédia, com algumas pitadas de terror e surrealismo.

“O puro suco do Brasil, sem precisar apelar para os estereótipos e os clichês das comédias nacionais, que ninguém aguenta mais. Queria fazer algo que fosse realmente engraçado, mas que tivesse diferentes camadas de interpretação”, declarou o roteirista.

E, além da história original, “Grávida de 4” também será inspirado em algumas teorias sobre a narrativa que foram criadas por ele. “Não dá pra dizer que é baseado em fatos reais, porque é fruto de uma grande mentira, mas posso definir como a minha visão criativa da história, aliada às minhas teorias”, afirma.

Frank Diaraki também contou que o filme sobre a Grávida de Taubaté será simples, mas que tratará de assuntos importantes, como a espetacularização do ridículo. Ele garantiu que não fará juízo de valor em sua narrativa.

“Grávida de Taubaté virou praticamente uma figura do folclore brasileiro! Mas eu senti que tinha muita coisa que tava além da superfície e que valia a pena ser mostrada. Quem são os verdadeiros vilões? Quem são os mocinhos? Deixo isso pro público responder no final, se assim o quiser fazer”, deixa em aberto.

Veja o pôster do filme que já circula nas redes sociais:

pôster do filme da grávida de taubaté
Pôster do filme da grávida de Taubaté

Gravida de Taubaté

A Grávida de Taubaté é um meme brasileira decorrente de um fato real que ocorreu em 2012, quando uma mulher da cidade de Taubaté, a pedagoga Maria Verônica Aparecida, e seu marido, Kléber Eduardo Melo, simularam gravidez de quádruplos, dando entrevista para diversos jornais e até com participação em um programa de TV da Rede Record.

A farsa foi descoberta quando um produtor do programa e constatou que Verônica não estava grávida. O casal foi acusado de estelionato, mas a Justiça extinguiu o processo sem punição em 2014.