Eduardo Delfino tinha 13 anos e era o melhor amigo do ator mirim Gustavo Corasini, de 12 anos, conhecido por seu papel como Tadeu criança na novela “Pantanal”, da TV Globo. Ele estudava numa escola municipal, fazia aulas de graça de jiu-jítsu, e tomava conta de três irmãos mais novos para a mãe poder trabalhar como diarista em São Paulo, antes de morrer atropelado nesta semana.

Uma vizinha atingiu ele e Gustavo com o carro no Itaim Paulista, Zona Leste de São Paulo. O ator sobreviveu: teve fraturas, foi operado e segue internado.

Vídeos gravados por uma amiga de Eduardo e Gustavo mostram os meninos caminhando juntos, brincando e sorrindo pela Rua das Espumas momentos antes de serem atingidos pelo Hyundai Veloster prata. Eles tinham ido observar o caminhão vermelho reluzente do Corpo de Bombeiros que estava ali próximo para socorrer o pedreiro de uma obra que havia caído e estava passando mal.

Eduardo e Gustavo se sentaram em frente ao portão de uma casa. Os bombeiros pediram para uma moradora retirar o carro do filho dela da via para dar passagem a outro veículo que tinha sido chamado: uma ambulância do resgate da corporação. A mulher de 53 anos entrou no Veloster e, ao invés de dar ré, acelerou o automóvel para frente, em direção aos garotos, que acabaram prensados.

A mulher contou aos policiais militares que atenderam à ocorrência que se atrapalhou com os pedais porque o carro é automático. A mulher foi presa em flagrante no 50º Distrito Policial (DP), Itaim Paulista, que a indiciou por homicídio e lesão corporal culposas (sem intenção de matar e de ferir). Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que ela passaria por audiência de custódia na Justiça.

Fotos feitas por testemunhas mostram bombeiros tentando retirar os amigos que ficaram presos entre o carro e o portão após o acidente. Eduardo morreu no local. Gustavo foi levado com fraturas no braço, na perna e na bacia para o Hospital Santa Marcelina, na Zona Leste. Ele não corre risco de vida.

Gustavo soube nesta quinta-feira (25) da morte de Eduardo. “Chorou bastante. Era o melhor amigo dele”, disse Aline Cintra, empresária do ator.

Eduardo foi enterrado nesta quinta em Ferraz de Vasconcelos, na região metropolitana. Praticante de jiu-jítsu, o estudante foi homenageado por amigos durante o velório.