MidiaMAIS / Famosos

Nego do Borel diz que foi injustiçado e se pronuncia após expulsão de A Fazenda: 'não tenho voz'

Funkeiro publicou um vídeo dando sua versão sobre os fatos e afirmando não entender o que aconteceu

João Ramos Publicado em 26/09/2021, às 19h37

"Fui acusado de ser racista. Eu? Venho da favela, sou preto, meus amigos pretos, minha família preta", se defendeu o funkeiro
"Fui acusado de ser racista. Eu? Venho da favela, sou preto, meus amigos pretos, minha família preta", se defendeu o funkeiro - (Fotos: Reprodução, Instagram)

Nego do Borel usou as redes sociais neste domingo (26)  e se pronunciou 24 horas após ser expulso de "A Fazenda" 13, depois de acusações de abuso por ter dormido com a modelo Dayane Mello.

Abatido, o funkeiro publicou um vídeo dando sua versão sobre os fatos e afirmando não entender o que aconteceu. Na legenda, afirmou: "Mais uma vez injustiçado, mais uma vez eu não tenho voz". Borel chegou a chorar durante o pronunciamento filmado. "Durante esses meses, venho sendo acusado de várias coisas. Assim como de eu ter fuzil dentro da minha casa e a polícia achou o de paintball. Fui acusado de passar doença, HPV, fiz todos os exames, constrangimento, nunca tive nenhuma doença e não tenho. [...]", iniciou.

"Fui acusado de ser racista. Eu? Venho da favela, sou preto, meus amigos pretos, minha família preta... Não tenho nem argumentos para isso. Todas essas coisas que venho sendo acusado e provando o contrário junto com a polícia, não têm tido valor. As pessoas ainda estão me julgando. A minha voz não vale de nada. Hoje vejo o racismo escancarado", disse ele.

Nego completou mandando uma indireta para sua ex, Duda Reis. "Entrei para o reality e tem uma pessoinha que não sei por que não segue a vida dela, levanta pautas falando do meu nome... Sendo que sempre quando eu toco nessas questões que nós vivemos lá atrás, eu toco para me justificar e me explicar. Eu não fico atacando, falando que pessoa é isso ou aquilo. Está na mão da polícia e da justiça. Não sei o que acontece que a pessoa fica tocando no meu nome o tempo inteiro.", disparou.

“Até agora não consegui entender se foi pelo fato da Dayane ter dormido comigo no estado que ela estava. Primeiramente, quero pedir perdão para a minha mãe, avó e minhas tias, que são mulheres. Eu não vi maldade. Vocês podem ver que quando ela fala 'não', eu vou dormir e não faço mais nada. A gente não transou. Eu não forço nada, simplesmente fui dormir. Estou fora, mas estou triste. Não sei mais o que eu falo. Minha palavra não tem importância", alegou.

Jornal Midiamax