A apresentadora Regina Casé e a TV Globo são alvos de processo indenizatório movido na 18ª Vara Cível pelo encarregado de obras Vanderlei Velozo Miranda. A é clamada por causa de danos morais e materiais consequentes de uma entrevista exibida no “Esquenta”, em 2015, feita por Regina com o filho de Vanderlei, de oito anos, que estava em estágio avançado de um tumor cerebral.

O garoto faleceu 5 dias depois da entrevista. O pai afirma que nem ele, nem a mãe da criança autorizaram a entrevista, feita em uma brinquedoteca de um hospital de Campinas. Vanderlei pede R$4 milhões de indenização.

A primeira audiência aconteceu em Campinas. Regina foi convocada para a próxima audiência que acontece no dia 20 de setembro no Rio de Janeiro, onde mora.

“A Globo afirma em sua defesa que há a autorização, contudo, até esse momento nenhum documento foi apresentado neste sentido. E não haverá, pois meus clientes não fizeram autorização por escrito, permitindo a entrevista com a criança, tampouco a veiculação de suas imagens no programa”, disse o advogado da família, Alexandre Damaceno, ao portal UOL na última quinta-feira (30).

Procurada, a Globo diz que não comenta ações em andamento na Justiça. A assessoria de Regina Casé afirmou que a apresentadora segue o posicionamento da emissora.