MidiaMAIS / Comportamento

Nascido da angústia de ter um filho dependente químico, grupo voluntário estende a mão para quem precisa há 5 anos

Grupo leva conforto e esperança para as pessoas que estão em situação de rua

Fábio Oruê Publicado em 03/12/2021, às 15h14

Voluntários levam alimentos para as pessoas em vulnerabilidade social
Voluntários levam alimentos para as pessoas em vulnerabilidade social - Foto: Divulgação/ Guerreiros do Amor

Só quem tem um familiar dependente químico consegue mensurar a angústia e preocupação sentida quando ele não está por perto. Dessa dor nasceu o grupo atualmente nomeado de Guerreiros do Amor, em Campo Grande, pelas mãos da voluntária Jessei Rocha, de 58 anos. 

Ela, que é mãe de um dependente químico, transformou a angústia em esperança para várias famílias, que passavam pela mesma situação que ela. "Começou como um grupo só de mulheres em 2015. Nós fazíamos ações para levar comida para as pessoas nas ruas, fazer cachorro-quente. E talvez até ajudar a encontrar filhos e familiares dependentes químicos", contou ela ao Jornal Midiamax

De lá para cá o grupo cresceu e o que antes era voltado para as pessoas em situação de rua, se expandiu e hoje o Guerreiros do Amor faz ações semanalmente levando doações para famílias em situação de vulnerabilidade também. O grupo recebe diversas doações como roupas e agasalhos, alimentos e cobertores, que são todos doados. 

As ações ajudam as pessoas que estão nas ruas, em diversos pontos de Campo Grande, e também comunidades em situação de vulnerabilidade. Atualmente, o grupo conta com 34 voluntários fixos que têm cargos na organização, além de várias outras pessoas que ajudam esporadicamente. "Tem muitos que não podem ajudar sempre, em todas as ações, mas sempre estão com a gente", explicou ela. 

Foto: Divulgação/ Guerreiros do Amor

Ação de Natal

Todo final do ano, os voluntários fazem o Natal Compartilhado, onde se reúnem e levam alimentação para quem precisa. Neste ano, também vão distribuir kits de higiene, por isso estão buscando doações de:

  • Sabonetes;
  • Pastas de dente;
  • Escovas de dente;
  • Pentes de cabelo;
  • Desodorante (tipo rolon).

Doações de alimentos também são bem-vindas, além de duas tendas 10x10 e 50 jogos de mesa para o dia da confraternização. Mas a solidariedade também vai se estender até uma das voluntárias do grupo, a dona Anita, que ajuda a costurar agasalhos e cobertores que são doados para as pessoas em situação de rua.

O grupo quer comprar e doar uma máquina de costura para a colaboradora, que em 2021, confeccionou 90 colchas para serem distribuídas — 40 delas foram entregues na Casa de Passagem e Resgate de Campo Grande. Para isso, eles estão vendendo números de uma rifa para arrecadar o valor e comprar o equipamento. 

Quem quiser comprar um número ou fazer uma doação para o grupo pode entrar em contato com a líder do grupo, Jessei, pelo número (67) 9 9180-9017 ou no Instagram @grupoguerreirosdoamorcg. 

Jornal Midiamax