MidiaMAIS / Comportamento

Afastada por ser do grupo de risco, médica se reinventa com caixas artesanais e pontilhismo

Parte do grupo de risco, com 60 anos e comorbidades, teve que se reinventar e se encontrou no pontilhismo e caixas artesanais desenhadas à mão

Carlos Yukio Publicado em 09/02/2021, às 10h34

None
Afastada por ser do grupo de risco, médica se reinventa com caixas artesanais e pontilhismo

O artesanato serviu como válvula de escape para muitas pessoas que ficaram desempregadas ou afastadas do trabalho por causa da pandemia do coronavírus. A médica pediatra Silvia Christina foi uma delas. Parte do grupo de risco, com 60 anos e comorbidades, teve que se reinventar e encontrou nas caixas artesanais um novo caminho durante o período delicado para a saúde mental.

Ao Jornal Midiamax, a médica conta que parar de trabalhar foi uma decisão necessária. Em 2012, foi diagnosticada com H2N3, vírus causador da gripe influenza, e ficou 5 dias entre a vida e a morte na UTI. Após isso, teve 2 pneumonias que a deixaram internada por 10 dias cada. Com a pressão dos filhos, resolveu parar de atender durante a pandemia para preservar a saúde.

“Resolvi parar de atender por ter várias comorbidades, nunca imaginei que seria por tanto tempo . E aí me veio a pergunta: o que fazer com o tempo livre? Sempre gostei de fazer artesanato e nunca tinha tempo, ficava limitada a festa dos filhos, noivado e casamento da filha… então resolvi passar meu tempo com um curso de mandalas em pontilhismo”, pontua.

Caixas artesanais e arte com pontulhismo

A pediatra começou a produzir as mandalas e caixas como passatempo, mas com a grande quantidade não tinha mais espaço para as produções artesanais. Influenciada pela filha, decidiu criar uma página no Instagram (@artedachris) para colar as obras à venda. A aceitação e volume das encomendas têm salvo a saúde mental da pediatra na pandemia.

“Amo minha profissão mas tinha que preservar a vida para continuar. Claro, não posso comparar com o que ganho como médica, mas tenho retorno e principalmente prazer em fazer. Os mais procurados, por enquanto, têm sido as mandalas com animais (cachorros) onde coloco o nome e mando um recadinho bonito no verso da mandala. Tenho uma filha veterinária então o público é muito voltado para bichos. As caixinhas também fazem sucesso, toda mulher gosta de caixinhas. Minha filha quer ficar com todas”, conta a artesã.

Para a produção, Chris conta que as caixas com arte em pontilhismo chegam a demorar de 2 a 5 horas, dependendo do nível de concentração, emoção e energia. Para saber mais sobre o trabalho da artesã, basta acessar a página no Instagram ou entrar em contato pelo telefone (67) 998717815.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail [email protected], ou pelo telefone (67) 99965-7898. Siga a gente no Instagram – @midiamax

Jornal Midiamax