MidiaMAIS / Comportamento

Após morte do filho, ela ajuda outras mães em chá de bebê solidário

Chá de bebê solidário é uma das formas que a jornalista Marcela Albres encontrou para levar à frente o amor que aprendeu com o filho e agora o espande a outras pessoas.

Tatiana Marin Publicado em 02/05/2018, às 19h22 - Atualizado em 03/05/2018, às 10h09

None

Os diversos tipos de amor são definidos por palavras gregas. O amor para com o próximo, por exemplo, é chamado Ágape e também o conhecemos por caridade. Já o amor familiar, de mãe e pai pelos filhos, é denominado Storge. A jornalista Marcela Albres é movida pela mistura destes dois amores e, após a morte do filho, é voluntária em ação que ajuda outras mães em um chá de bebê solidário.

Chá de Bebê Solidário
2º Chá de Bebê Solidário

Mesmo com problemas de infertilidade, Marcela e o marido foram abençoados, como ela diz, com uma gravidez. Durante a gestação, porém, eles ficaram sabendo que o bebê, Felipe, sofria de uma condição no coração e precisaria passar por uma cirurgia logo após o nascimento.

Pouco tempo após ao procedimento cirúrgico Felipe faleceu. Marcela viveu com seu filho por apenas 31 dias. Mas o sentimento gerado desde a gravidez e desenvolvido naqueles dias extravasou o coração da jovem mãe.

“O Felipe veio para despertar o amor que sempre existiu, mas que estava guardado. Foi tão intenso, tão forte, que não tem como ficar guardado mais comigo, tenho necessidade de ajudar outras mães e outras causas ligadas a valorização da vida”, define.

Fazer o bem

Próximo à data em que comemora-se o Dia das Mães, Marcela vai ajudar outras mães. A jornalista, que usa a profissão também “para o bem”, trabalha como voluntária em diversas ações como o movimento Mães da Fronteira.

Ela está ajudando a organizar e divulgar o 2º Chá de Bebê Solidário de Campo Grande que acontece neste domingo (6), às 16h, na Arquitécnica Artes Arquitetura Engenharia, que fica na Rua Dom Aquino, 431, bairro Amambaí. A ação tem o objetivo de arrecadar itens novos ou usados para serem distribuídos para gestantes em situação de vulnerabilidade social, econômica ou emocional.

Os itens a serem arrecadados são fraldas, lenço umedecido, talco, roupinhas, berço, carrinho, banheira, jogo de lençol, entre outros, para montar enxovais que serão doados para as mães atendidas pelo grupo Sim à Vida.

Chá de bebê solidário - Fraldas, roupas e utensílios - novos ou usados - serão arrecadados.
Fraldas, roupas e utensílios – novos ou usados – serão arrecadados.

Este é o segundo ano que a equipe de apoio a mães gestantes organiza o evento beneficente. O chá é feito da maneira tradicional, com comidas e bebidas e, ao invés das brincadeiras, são realizadas apresentações culturais. Os enxovais são doados para mães que têm histórico de violência, sem apoio do companheiro, que consideraram o aborto e não tem condições de adquirir os materiais necessários.

Chá de bebê solidário

Após ter atuado como voluntária no primeiro evento, Marcela organizou o chá de bebê do Felipe, mas ao invés de pedir itens para o filho, aos amigos, pediu doações de fraldas e leite em pó. Todo o material foi entregue para a Santa Casa, que é o único hospital que realiza cirurgia cardíaca neonatal.

“Acredito que a vida tem começo, meio e fim. Mas, às vezes, a gente acha que o fim sempre vai estar longe. Fiquei com o Felipe só por 31 dias. O que eu aprendi é que temos que fazer cada dia valer a pena. Minhas ações que vão ficar, perdurar pelo tempo”, analisa.

Mãe, pai e filho receberam muito amor em forma de orações, bons pensamentos, doações de sangue e muitos outros gestos. Agora, Marcela quer dar continuidade a este movimento. “O Felipe provocou essa corrente do bem nas pessoas. Quero seguir, mostrar o quanto a vida é importante e passageira”, afirma. “São atos pequenos e singelos e se cada pessoa tiver esse cuidado, o mundo será bem melhor”, finaliza.

Grupo Sim à Vida

O grupo Sim à Vida, que promove o evento, também dispõe de outros profissionais voluntários das áreas Direito, Saúde e Psicologia, que dão orientações e assistência às mães em situação de vulnerabilidade. Com o chá de bebê voluntário do ano passado, o grupo já atendeu dezenas de gestantes que se encontram com alguma dificuldade econômica, emocional, psicológica ou social. Outras informações pelo telefone 99293-0169.

Maternidade em ação – Além do chá solidário, o mês em que se comemora o Dia das Mães será marcado pelo Ato em Defesa da Vida, que será realizado no sábado pela manhã, dia 12 de maio. Voluntários vão distribuir panfletos na Praça Ary Coelho e oferecer orientações sobre as consequências do aborto e valorização da vida. A mobilização também terá a participação de grupos espíritas que atuam no atendimento a gestantes.  

Jornal Midiamax