MidiaMAIS / Comportamento

Febre mundial: Pokémon Go reúne mais de mil ‘mestres’ no Parque Indígena

Jogo de celular virou febre em Campo Grande

Midiamax Publicado em 07/08/2016, às 20h16

None
_mg_8368_interna_1.jpg

Jogo de celular virou febre em Campo Grande

“Tem um aqui”. Essa é a frase mais ouvida no Parque das Nações, Pokéstops onde mais de 1 mil pessoas se reúnem no 1º Encontro Oficial de Mestre Pokémon de Campo Grande. O jogo de celular, que chegou no país há apenas quatro dias, já virou febre entre os amantes dos monstrinhos. 

O evento foi convocado pelo Facebook, e encheu o parque de treinadores nesta tarde. “Eu era fã do desenho, dos jogos, não tinha como não jogar. Convidamos o pessoal pelo Face, e fomos chamando amigos, eles chamando outros amigos, e por aí vai”, explica o organizador do evento, o estudante e analista de sistemas Heron Jorge, de 22 anos.

“Há diversas formas de porque jogar. Tem uns que assistiam, outros baixaram para não ficar por fora, e outros querem acompanhar os amigos”, diz a publicitária Rosália Cavalacanti.

Febre mundial: Pokémon Go reúne mais de mil ‘mestres’ no Parque IndígenaO jogo que virou 'moda' nesta semana, segundo organizadores, já atraiu evento com cerca de 1 mil pessoas, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos. Famílias se reuniram em volta dos celulares com objetivo de 'caçar os monstrinhos'. “A gente traz a criançada, mas também se diverte. Não tem como não curtir. É um momento que integra a família e diverti”, analisa o empresário Rodrigo Mota, de 33 anos.

“É nostálgico. A gente lembra da infância. É uma forma de juntar o pessoal que gosta do jogo”, afirma o analista de sistemas, Ítalo Felipe de Matos, 22.

O Parque das Nações foi o local escolhido pelos organizadores para o evento porque concentra mais ginásios e Pokéstops, uma vez que permite um verdadeiro 'safari' no mundo Pokémon. Mas, em Campo Grande há mais quatro pontos em que o jogo é mais interessante: Complexo Ferroviário, Praça Ary Coelho, Praça do Rádio e UFMS.

CLIQUE AQUIpara assistir ao vídeo:

Jornal Midiamax