Criado para ressaltar a beleza e também a cultura na Reserva Federal de Dourados, o “Miss e Mister Indígena”, pode ser incluído no calendário oficial de eventos de Mato Grosso do Sul.  A proposta tramita na Assembleia Legislativa.

O concurso anual, teve sua origem na Reserva Indígena de Dourados (RID), em 2011, e promove a escolha de representantes indígenas que destacam a diversidade étnica do estado, se consolidando como uma importante celebração cultural.

O “Miss e Mister Indígena” começou como um seminário voltado para questões relevantes dos povos originários, que valoriza também a identidade cultural indígena, uma vez que o concurso apresenta tradições, vestimentas típicas, danças e suas línguas maternas.

 “Este reconhecimento é um passo importante para a valorização das culturas indígenas e o empoderamento dos jovens das nossas comunidades. É um evento que celebra a beleza e a rica herança cultural dos nossos povos originários”, afirmou a deputada Lia Nogueira, autora da proposta.

A inclusão do ‘Miss e Mister Indígena’ no calendário oficial de eventos de MS é resultado de uma solicitação da AJI (Ação Jovens Indígenas e deverá ser realizado no mês de abril em comemoração ao Dia dos Povos Originários.

Os jovens Guarani Kaiowá Ana Carolina Ramires e Symo Machado Duarte foram eleitos Miss e Mister Indígena 2024, respectivamente. O concurso que está em sua 12ª edição já se transformou em uma grande festa pelos moradores das aldeias Bororó e Jaguapiru.