O residencial no Jardim Seminário, em Campo Grande, estava na fase final quando a família começou a pensar no nome. A resposta, em pouco tempo, saiu da boca de uma criança e demonstrou ser a mais óbvia: Carlo Acutis. Dois anos antes, o diagnóstico de uma lesão óssea atingiu Alice Belmiro dos Santos e o beato intercedeu, tornando-os gratos pela graça alcançada e agora Acustis é parte da vida deles, com fotos no quarto e uma placa recém-inaugurada, em homenagem a ele.

“Minha filha teve este diagnóstico e precisava de um acompanhamento, além da cirurgia. Recebi a notícia que ela tinha que operar em julho de 2021. Era algo complexo, que ela precisaria de ficar com pinos depois e ainda faria o alongamento do braço, com grande possibilidade do membro não se desenvolver mais. É algo que me deixou muito angustiada na época, comecei a chorar, sem saber aonde recorrer”, contou ao MidiaMAIS a mãe, a administradora Laisla Daiane Belmiro, de 32 anos.

Entrada do residencial no Jardim Seminário, em Campo Grande. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Entrada do residencial no Jardim Seminário, em Campo Grande. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Na época, por serem católicos, amigos começaram a falar sobre Carlo Acutis e o milagre que ele intercedeu na vida de uma criança, em Campo Grande. “Foi aí que começamos a frequentar a São Sebastião, participar de novenas e ficar ali rezando. Minhas filhas possuem o coração bem voltado ao céu, tanto a mais nova como a mais velha. E eu continuava ali, ao lado do meu marido, pedindo orientação e falando para Deus fazer o melhor pela Alice nesta cirurgia”, relembrou a administradora.

Alice no dia em que retornou para escola. Foto: Laisla Belmiro/Arquivo Pessoal
Alice no dia em que retornou para escola. Foto: Laisla Belmiro/Arquivo Pessoal

Ao mesmo tempo, Laisla disse que precisou trabalhar em Brasília e lá comentou da angústia que estava sofrendo.

“Foi aí que me falaram que lá tinha um excelente e que dariam um jeito, marcaríamos uma consulta com ele. O médico nos atendeu no online, pediu todos os exames necessários e falou da possibilidade de fazer um procedimento não invasivo. Era uma tentativa, mas, tinha chances”, contou.

Neste período, o beato já fazia parte da família e a cirurgia então ocorreu em novembro daquele ano. “A gente queria fazer a cirurgia em outubro, que é o mês do Carlo Acutis, no dia 12, mas não conseguimos. E quando ocorreu foi um sucesso, graças a Deus. E eu ficava ali o tempo todo rezando e ele intercedendo, tenho certeza”, falou Laisla.

Família ora pela canonização de Carlo

Quando voltou à rotina, Laisla disse que levou a filha para escola e lá sentiu “mais um sinal”. “Minha filha tirou o gesso e aí voltou para escola. Quando cheguei lá e tinha um quadro enorme dele [Carlo Acutis] na parede. Até tirei uma foto, registrei aquele momento. E agora tem uma foto do Carlo no quarto das meninas também. Ele faz parte da nossa vida e por isso também a homenagem no residencial”, argumentou.

Atualmente, Laisla diz que a família faz novenas frequentes pela canonização de Carlo. “Nossa família, esposa e filhas, são muito devotas e aí colocamos a foto e frases dele, para abençoar o residencial e também como forma de gratidão e homenagem. O residencial já está pronto, com as cinco casas ocupadas”, finalizou o empresário Uilen Fernandes, de 40 anos.

Família não fala em milagre, mas, graças alcançada com intercessão de Carlo Acutis. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Família não fala em milagre, mas, graças alcançada com intercessão de Carlo Acutis. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Quem é Carlo Acutis?

Carlo Acutis foi um adolescente italiano católico, que ficou conhecido como o “padroeiro da e ciberapóstolo da Eucaristia”. Ele nasceu no dia 3 de maio de 1991, em Londres, no Reino Unido, tendo falecido na no dia 12 de outubro de 2006, em Monza, na Itália.

Foto: Redes Sociais/Reprodução

Durante a juventude, Carlo passou a catalogar milagres eucarísticos ao redor do mundo e montar um catálogo em um site, o qual ele mesmo criou meses anteriores à sua morte por uma leucemia fulminante.

Nas fotos dele, divulgadas em todo o mundo, sempre está sorridente e relíquias do beato circularam pelo Brasil, durante todo o ano de 2022.

A beatificação ocorreu em outubro de 2020, na Basílica de São Francisco de Assis, na Itália, por Dom Agostino Cardeal Vallini.

Leia também:

Carreata relembra milagre de beato Carlos Acutis em Campo Grande, no Dia da Padroeira do Brasil

Padre de Campo Grande trouxe relíquia que curou criança e ajudou Acutis a se tornar beato

Saiba Mais