O início das filmagens de “Terra Vermelha”, próxima novela das nove da TV Globo, em Mato Grosso do Sul, confirmou o que ainda era especulação: a obra de Walcyr Carrasco vai mesmo usar imagens do Estado para contar sua história.

Esta semana, uma equipe da emissora esteve em Lagoa Bonita, distrito da cidade Deodápolis, escolhendo locações para as gravações. A região entrou em polvorosa e Mato Grosso do Sul inteiro já começa a se interessar por “Terra Vermelha”, que tem previsão de estreia para abril, em substituição à “Travessia” no horário nobre do canal.

Há pouco mais de um ano, o remake de “Pantanal” provocava reações semelhantes aos moradores, quando a produção da TV Globo desembarcou nos arredores de Aquidauana e provocou o maior rebuliço.

No entanto, desta vez, outro pedaço de MS estará em evidência: a região sudoeste. Por isso, agora quem vive por ali comemora os holofotes que serão apontados nos próximos meses. Contudo, entre prós e contras, a população sul-mato-grossense, de forma geral, repercute o “barulho” que a TV Globo fez nos últimos dias ao dar start nas gravações de mais um folhetim no Estado.

Enquanto alguns ficaram encantados e adoraram a novidade, há também aqueles que detonaram a presença da imprensa e se desagradaram com a produção.

Confira o que os sul-mato-grossenses estão comentando sobre Terra Vermelha

“Pronto, descobriram o MS”, ironizou um morador sobre o fato do canal continuar usando Mato Grosso do Sul como cenário para telenovelas. “O que mais tem aqui é terra vermelha”, afirmou outra. “Vai estragar meu MS”, opinou uma hater. “Não vou perder meu tempo pra assistir essa emissora, sinto muito”, escreveu outra.

No embalo das críticas, tem gente que garante que não vai dar nem uma espiadinha quando a novela estiver no ar. Será? “Atores Nutella. Nem perco tempo, manda para outro lugar”, pediu um sul-mato-grossense. “Pobre lugar! Ter que receber a pior emissora do mundo!”, disparou outro. “Graças a Deus que não é na minha cidade”, comemorou mais uma.

Em contrapartida, comentários felizes vibram com “Terra Vermelha”. “Muito bem, valores que existem em MS sendo reconhecidos!!!”, disse uma moradora. “A Globo ta é feliz por ter achado MS para gravar as novelas”, opinou mais um. “Olha que maravilha, Deodápolis e Lagoa Bonita na novela da Globo, parabéns! Que seja todo sucesso, que nem a Pantanal”, escreveu uma quarta.

“E a questão indígena será abordada???!!!”, quis saber uma sul-mato-grossense. “Se precisar de um ator indígena, tenho curso de atuação, fiz curso com cineasta Dannon Lacerda”, se ofereceu outro. “Que bom pra economia da cidade, grana entrando”, declarou um terceiro.

Além disso, “Terra Vermelha” também já virou meme em Mato Grosso do Sul. Moradores da região onde estão acontecendo as gravações estão compartilhando sátiras ironizando a obra. Em especial, a imagem abaixo, que faz jus ao nome da trama, em referência à cor da areia do local.

novela terra vermelha
Imagem ironizando o nome da novela está sendo compartilhada nas redes sociais de moradores do distrito escolhido para gravações – (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Terra Vermelha é lembrança da infância do autor

Vale lembrar que, conforme divulgado pela coluna de Patrícia Kogut, do Jornal O Globo, “Terra Vermelha” se passará em uma cidade fictícia, portanto, não levando necessariamente o nome de Mato Grosso do Sul para o Brasil, diferente do que ocorreu em “Pantanal”.

Mas se engana quem pensa que a escolha de MS para locações partiu da Globo. A ideia veio do próprio escritor da trama, que pode ter tido gatilhos e memórias despertadas quando o remake de “Pantanal” evidenciou a região.

Desse modo, em sinopse divulgada, o autor revelou que a novela foi inspirada em sua infância. Segundo ele, seu tio, irmão de sua mãe, se mudou para Dourados, em Mato Grosso do Sul, e “foi a primeira vez que ouviu falar em Terra Vermelha”, contou Carrasco.

Apesar de ser baseada na infância do autor de 71 anos, a história será ambientada na atualidade, em um cenário que destaca o agronegócio, plantações e mistura o antigo com o moderno.

“A lembrança da terra vermelha permaneceu em minha memória. Era uma terra excelente para o cultivo, que fazia a agricultura render. Meu tio não ganhou dinheiro. A terra vermelha nunca saiu da minha imaginação. Graças a ela, se ergueram fortunas, porque é uma terra produtiva”, escreveu Walcyr na sinopse entregue à Globo.

Autor veio a MS para pesquisas e fez confirmação sobre terra vermelha

Assim, ele também acrescentou: “Se criaram grandes fazendas, as plantações estendidas. Ainda agora, ao voltar à região de Dourados para minhas pesquisas, confirmei: a terra vermelha é mais cara. A lembrança de minha infância era, sim, real”.

“Eu remexo nas anotações das minhas ideias e, às vezes, acho muito simples. É uma história de família, uma história de amor, de luta. É surpreendente, simplesmente porque a emoção humana sempre é surpreendente. Sentimentos à flor da pele atraem, comovem. A trama é atual. Mas quero manter o sentimento do menino que fui, que se agachou no solo desconhecido, enfiou as mãos e saiu cheio de terra vermelha”, finalizou o escritor.

Walcyr Carrasco é o criador de vários fenômenos da TV Globo. Novelas que qualquer pessoa já assistiu ou pelo menos ouviu falar, como “O Cravo e a Rosa” (2000), “Chocolate com Pimenta” (2003), “Alma Gêmea” (2005), “Caras & Bocas” (2009), “Verdades Secretas” (2015), “O Outro Lado do Paraíso” (2017) e “A Dona do Pedaço” (2019).

Quer saber mais detalhes sobre o elenco de “Terra Vermelha” e os bastidores em MS? Clique aqui.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok