Janaina Azevedo dos Santos, de 42 anos, é aquela que se qualifica como “ em tempo integral”. Com três gerações diferentes em casa, diz que vive uma guerra diária com as filhas, quando se fala em celular e outros eletrônicos. No entanto, após estabelecer regras, a Maria Antônia, a Maria Clara e a Maria Eduarda, de 5, 12 e 21 anos, respectivamente, já sabem: a prioridade é ficar longe das telas. E para as mais novas, a solução ocorreu há dois meses, quando ela achou casinhas perfeitas de minibonecas.

Detalhe da casinha. (Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

“Eu dei para minhas filhas duas casinhas. Elas precisam ser montadas, uma a uma, assim como todos os móveis. E eu trabalho com artesanato, então, gosto muito disso e achei que era uma possibilidade de tirar as do celular. Eu já tinha estabelecido uma regra, um período por dia sem celular e agora elas têm a casinha. E está sendo maravilhoso, porque pego a minha filha conversando com as bonequinhas, algo que eu não via antes”, afirmou Janaina ao MidiaMAIS.

Segundo a mãe, em pouco tempo a filha “do meio” também estava envolvida nas brincadeiras e frequentemente brinca com a irmã mais nova. “Ela começou a sentar na frente das casinhas, pegar as bonequinhas, conversar e aí vejo elas falando que vão levar ao parquinho, vão na banheira e tudo mais. Depois disso eu postei e várias mães e avós vieram conversar comigo, perguntando se eu estava vendendo a casinha e todas com o mesmo objetivo, de tirar os filhos do celular”, relembrou.

Casinhas são feitas em MDF e são montadas peça por peça. (Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

Já na segunda postagem, depois de tantos questionamentos, Janaina decidiu comercializar as casinhas. “As crianças, quando estão brincando, estão exercitando a mente e a imaginação. Quando estão assistindo algo, não é a mesma coisa. E é uma brincadeira que leva para infância, essa questão das casinhas, das bonecadas, ainda mais porque vem com todos os itens da casa. Algumas até com mais coisas, como banheira e cristaleira. Eu achei muito fofo e já me peguei brincando também”, contou.

Janaina mostra casinha maior, de 80 centímetros. (Marcos Erminio, Jornal Midiamax)

Para o Dia das Crianças, Janaina fala que tem muitas encomendas e vai entregar tudo nesta quarta-feira (11).

“As casinhas variam entre 60 a 80 centímetros e eu monto todas e embrulho, deixo prontinha para presente. E é engraçado que todo mundo, quando vem buscar ou eu entrego, fala a mesma coisa, parece um pedido de socorro para tirar os filhos um pouco das telas, sempre falando: ‘Ah, minha filha não sai do celular’. Mas, acho que é isso mesmo, devemos estimular as brincadeiras sempre que possível e estipular regras em casa. Isso já ajuda muito”, finalizou.