Se a varanda já impressiona, com enormes laços vermelhos, caixinha de cartas e um carrinho de papai-noel com bichinhos, o corredor ao lado e a entrada da sala deixam qualquer um extasiado. De forma automática, os olhos vão ao canto direito, em que um presépio – que tem até araras – nos leva imediatamente ao clima natalino.

De lá, a convite do anfitrião da casa, o engenheiro agrônomo Jackson Hermeto Melgaço, de 75 anos, admiramos por alguns minutos a decoração externa e entramos na sala. Do décimo papai-noel em diante, a contagem para e a melhor decisão é apreciar os detalhes, a beleza e a decoração, tudo atribuído à esposa do seu Jackson, a empresária Gilma Hermeto Melgaço, de 67 anos.

Detalhe do presépio tem até animais típicos da fauna pantaneira. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Detalhe do presépio tem até animais típicos da fauna pantaneira. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

“Ela demora de 10 a 12 dias para terminar tudo. É assim desde 1983, quando nos mudamos para Campo Grande. Todo ano a minha esposa faz a mesma coisa, no mesmo endereço. Ela demora, faz tudo sozinha, é bem caprichosa e detalhista. Vou trabalhar e, quando volto, ela está decorando”, comentou ao MidiaMAIS Jackson.

Objetos de Natal precisam ficar guardados em depósito

Conforme Jackson, todo o material precisa ser guardado em um depósito, já que a esposa sempre acrescenta algo mais. “Fica tudo na firma e todo ano ela coloca uma coisinha a mais. O Natal da nossa família sempre é comemorado aqui. Temos três filhos e seis netos. O mais velho tem 20 anos e o mais novo está com cinco. Só que são ao todo três crianças, dois meninos e uma menina”, explicou.

Detalhe da sala da casa. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Detalhe da sala da casa. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Cada vez mais espertos, seu Jackson fala que os netos já estão desconfiados de que ele pode ser o papai-noel. “Eles ficam encantados toda vez que nos visitam. Só que agora já estão desconfiados, porque eu sempre me visto de papai-noel para eles. E vendo as fotos, comentaram que o olho está parecido demais com o do vovô”, contou, aos risos.

Além da família, as visitas também ficam encantadas ao chegar a casa, localizada na Rua Raposo Tavares, bairro Jardim Paulista. Segundo Jackson, as pessoas sempre falam que o local está maravilhoso e que a esposa dele é muito caprichosa. Como a reportagem não encontrou com a D. Gilma, o jeito foi entrevistá-la por telefone.

Casa fica localizada no Jardim Paulista, em Campo Grande. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Casa fica localizada no Jardim Paulista, em Campo Grande. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Muito honrada, ela disse que ainda não terminou a decoração e que aguarda o jardineiro, já que combinou com ele de “colocar mais bolas no jardim”. “Eu acho ainda mais bonito aqui durante a noite, com as luzes de natal. Tem, no mínimo, uns 50 papais-noéis na casa, entre os grandes e os pequenos. Aqui, nós tentamos manter a tradição, principalmente pelos netos, que gostam muito”, afirmou.

Crianças vão guardar momentos para o resto da vida, diz empresária

De acordo com a empresária, existe uma expectativa de toda a família para este momento, mas, principalmente, dos pequenos. “Eles gostam e esperam muito pelo Natal. E realmente é algo muito bonito, até mesmo essa ilusão gostosa que a criança tem e que vai guardar para resto da vida. Aqui todos cantam, tem um coral, então, realmente é algo muito especial”, argumentou.

Varanda na casa tem caixinha para os netos colocarem cartinhas. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Varanda na casa tem caixinha para os netos colocarem cartinhas. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Sobre o presépio, Gilma conta que a inspiração veio da avó paterna. “Eu sempre falo que o que eu faço não é nada perto do que ela fazia. Minha avó fazia um enorme, com caixinhas de remédio, a coisa mais linda que era. E eu acho que precisa muito ter isto, na noite de Natal, de ficar perto presépio, interagindo. Quando faço, todos os anos, lembro da minha avó. Natal é família, é uma tradição que mantenho desde que me casei”, argumentou.

Veja o vídeo da casa:

Dia de montar e desmontar decoração de Natal

Pela tradição cristã, o dia correto de montar a árvore de Natal é o dia 27 de novembro, que é o primeiro domingo do advento – tempo litúrgico de quatro semanas que marca a preparação para o nascimento de Jesus. Já no dia 6 de janeiro, que é o Dia de Reis, as pessoas desmontam a decoração natalina.

(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
Decoração natalina na cozinha. (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
Decoração natalina na cozinha. (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
Jackson comenta que a esposa adora fazer a decoração natalina. (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
Jackson comenta que a esposa adora fazer a decoração natalina. (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)
(Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)