MidiaMAIS

'Barato' em relação a outros, passeio de balão colore céu em MS, mas ainda não é todo mundo que pode pagar

Cidade turística dribla a pandemia e oferece nova atração

João Ramos Publicado em 19/06/2021, às 08h54

Balões colorem o céu do município de Mato Grosso do Sul
Balões colorem o céu do município de Mato Grosso do Sul - (Divulgação)

Atrativo de encher os olhos e aguçar a mente, os passeios de balão são novidade na cidade turística de Bonito desde o início de 2021. Realizados em temporadas, a atual estação contemplará voos até julho, quando fará uma pausa.

Os sul-mato-grossenses que tiveram a oportunidade de viver a experiência nos céus estão adorando a opção, chegando a dizer que o próximo passo é conhecer a Capadócia, popular pelos passeios em balões na Turquia.

A novidade colore o céu da cidade e enche as redes sociais de fotos, aumentando o interesse turístico pelo local por todo o Brasil. Mas nem tudo são flores (ou cores)... apesar de colorir o céu da região turística, a viagem tem um preço salgado para a maioria das pessoas, principalmente em tempos de pandemia. Não só em Mato Grosso do Sul, mas em todo o Brasil.

O Jornal Midiamax apurou que os passeios de balão custam, em média, R$500 por pessoa no país. A maioria das empresas também oferecem passeios exclusivos e privativos, que ultrapassam os R$1000 por pessoa.

Foto tirada por Veruskas Guissardi mostra balão sobrevoando a cidade em MS

Em Bonito, a atividade recreativa sai por R$750 o valor individual, mas conta com promoções especiais quando grupos com vários membros decidem encarar as alturas. Todo balão sai com 6 a 8 pessoas pagantes, e em cada viagem podem entrar pessoas sozinhas ou acompanhadas. O número de 'viajantes' está reduzido devido à pandemia, e a experiência dura de 35 a 45 minutos no céu.

Preço geral

No centro-oeste brasileiro, a Chapada dos Veadeiros em Goiás oferece passeios a R$790 por pessoa, e Pirenópolis, no mesmo estado, cobra R$690. Para sobrevoar a Floresta Amazônica no Acre, o valor desembolsado é de R$950. Nas regiões sudeste e sul do país os preços são mais "em conta". No Rio Grande do Sul é possível passear com "apenas" 500 reais, e em Minas Gerais, há a possibilidade de voar somente com R$450.

Ao Jornal Midiamax, Mac Ecker, piloto e sócio-proprietário da empresa que oferece a viagem em Mato Grosso do Sul, explicou que a gasolina subindo e o gás disparando fizeram o preço do passeio em Bonito aumentar um pouquinho. A atração começou em janeiro cobrando R$690 e agora custa R$750 individualmente.

"O voo do balão é um dos mais baratos no Brasil. Em outros locais do país está até mais caro. Bonito, que é conhecido como um lugar caro, a gente botou um valor abaixo de outros. A gente sabe que não é barato, mas é muito cara a operação de balão. O balão é um prédio de 10 andares voando, toda operação dele é muito delicada. E a gente teve essa preocupação realmente de ficar em linha ou abaixo dos preços pelo Brasil", disse Mac ao MidiaMAIS, o que justifica o preço, pelos itens de segurança e técnicas envolvidos para que um grupo possa apreciar a vista com tranquilidade. 

Sobre o passeio em Bonito

Fechando 8 vagas por voo, o preço fica em R$ 650,00 por pessoa. O valor por pessoa em casal no voo compartilhado com grupo também fica em R$ 650,00. Para as crianças de 05 a 08 anos, o preço já é menor: R$ 490,00 cada uma.

É recomendado usar repelente, protetor solar, calça comprida e calçado fechado. O passeio não é permitido para crianças abaixo de 05 anos e gestantes, e todas as operações respeitam o tempo, já que o balão pode voar somente com condições climáticas favoráveis: ausência de ventos fortes, boa visibilidade e sem chuva.

Comentários sobre o passeio são positivos nas redes sociais (Divulgação)

Jornal Midiamax