MidiaMAIS

Mulheres veem assalto acontecer, perseguem bandido e recuperam celular roubado para a vítima em Campo Grande

"Isso sim é empoderamento feminino": atitude repercute na internet e vítima procura "heroínas" que arriscaram a própria vida para ajudá-la

João Ramos Publicado em 29/09/2021, às 08h07

Nadynne relatou o ato heroico, mas não recomendado que salvou seu dia
Nadynne relatou o ato heroico, mas não recomendado que salvou seu dia - (Fotos: Facebook)

Assaltada quando voltava para casa nesta terça-feira (28), em Campo Grande, a atendente de caixa Nadynne Oliveira foi surpreendida não apenas pelo bandido, mas pelas "anjas" que viram a situação acontecer e perseguiram o ladrão.

"Eu estava na Avenida Guaicurus, sentindo Terminal. Tinha acabado de falar com o meu esposo no telefone e fui descendo. Só deu tempo de desligar a ligação, quando um rapaz de bicicleta passou por trás, falou 'perdeu' e tomou meu celular", detalha a vítima ao Jornal Midiamax.

Passando pela via, duas moças em um carro avistaram tudo e decidiram ir atrás do meliante. No calor da ação, a própria Nadynne saiu correndo para alcançar o veículo. "A Maria, que estava no banco passageiro, viu e falou pra amiga que estava dirigindo e elas seguiram ele", conta. "Eu nunca imaginei, nunca vi essas meninas, elas saíram numa velocidade atrás do ladrão... Eu fiquei muito assustada, não lembro da fisionomia dele, estava de boné", relata a atendente.

Num misto de emoções, do medo ao desespero e o susto com tudo aquilo, a mulher foi novamente surpreendida pelas moças que apelidou de "anjos". "Eu já tinha perdido elas de vista, quando de repente elas apareceram na esquina e a mulher que estava dirigindo me gritou 'moça, seu celular'. Eu chorei bastante, fiquei assustada. Elas me pediram pra entrar no carro, me acalmaram e me deram carona", relembra Nadynne.

Corajosas, as "heroínas" arriscaram a própria vida para ajudar uma vítima de roubo, inclusive descumprindo recomendações básicas das autoridades policiais, que orientam a não reagir a assaltos. "Elas foram demais, poderia até acontecer algo com elas", reconhece a mulher que recebeu ajuda.

Nadynne Oliveira, a atendente de caixa moradora do Aero Rancho que foi assaltada (Foto: Reprodução, Facebook)
Nadynne Oliveira, a atendente de caixa moradora do Aero Rancho que foi assaltada (Foto: Reprodução, Facebook)

O celular voltou sem um arranhão. As mulheres que foram atrás do bandido quase o cercaram com o veículo. Com medo, o ladrão simplesmente jogou o telefone e fugiu. Apesar da queda, o aparelho permaneceu intacto. Depois de ajudarem a recuperar o dispositivo, elas ainda prestaram auxílio para Nadynne oferecendo carona até sua casa, mas ela não aceitou, pois precisava passar no mercado.

A confusão e a rapidez dos acontecimentos deixou a vítima atordoada. Na tentativa de achar as moças que considera verdadeiros "anjos", a atendente de caixa fez uma publicação no Facebook pedindo ajuda para encontrá-las novamente. "Eu fiquei muito nervosa, não consigo lembrar, elas só queriam me acalmar. Na hora, até esqueci de pegar telefone, Insta, Facebook, só lembro do nome da Maria, por isso a postagem, quem sabe elas veem", espera.

"Anjos existem e no momento que a gente mais precisar vão estar lá, dessa vez foram 2 juntas. Eu não sei exatamente se vou vê-las de novo, mas eu só consigo agradecer, com todo meu coração. Que papai do céu ilumine o caminho de vocês, espero que essa mensagem possa alcançá-las. Com certeza Deus vai recompensar essas moças por terem esses corações generosos. Pessoas boas existem sim", escreveu Nadynne nas redes sociais.

A publicação da atendente de caixa, que é moradora do Aero Rancho, recebeu muitos comentários positivos em poucas horas, destacando principalmente a coragem das mulheres que prestaram ajuda, tanto indo atrás do ladrão e se arriscando, quanto oferecendo todo apoio após o trauma. 

Publicação feita na internet (Foto: Reprodução, Facebook)
Publicação feita na internet (Foto: Reprodução, Facebook)

Ao MidiaMAIS, Nadynne diz ter ficado impressionada. "Olha, eu fiquei surpresa demais. Como eu disse, eu nunca vi elas. Elas correram um risco muito alto, o indivíduo poderia estar acompanhado, armado ou algo assim... muito corajosas. Outras pessoas viram, mas elas foram demais. Queria muito achá-las novamente", finaliza a atendente.

No grupo do Facebook "Aonde ir em Campo Grande", os comentários aplaudem a ação das moças, mas alertam para os perigos da atitude digna de policiais. "As mulheres têm mais coragem que os homens hoje, tô percebendo", escreveu uma. "Embora não recomendável, mas há de se reconhecer e pedir a Deus que abençoe muito e sempre os anjos que agiram em seu favor, e a você também, especialmente pelo grande susto, e também por expressar GRATIDÃO às meninas", pontuou uma internauta.

"Isso sim é empoderamento feminino", disse outra. "Precisamos agradecer, mas também alertar sobre os perigos dessas atitudes, sei que agimos no calor da emoção mas esses vagabundos não têm o que perder e se estiverem armados não hesitam em atirar", comentou uma mulher alertando.

Jornal Midiamax