MidiaMAIS

Morta em novembro, onça-pintada Luísa voltará à vida através de um clone: 'esperança'

Materiais genéticos foram coletados e possibilitarão clonagem de Luísa

João Ramos Publicado em 06/12/2021, às 11h25

Luísa faleceu em 18 de novembro mas deverá renascer em breve
Luísa faleceu em 18 de novembro mas deverá renascer em breve - (Fotos: Nex No Extinction)

Parece assunto de novela, mas uma onça morta voltará à vida. É isso que anunciou, neste domingo (5), o Instituto Nex No Extinction, de preservação a felinos, que atua no Brasil há 21 anos. Empolgado com a novidade, após uma dolorosa perda, o Nex divulgou que a onça-pintada Luísa renascerá por meio de um clone.

"Um pouco de esperança para a conservação da onça-pintada. Houve sucesso no isolamento e cultivo de fibroblastos da onça-pintada Luísa. Mas, o que isso significa? Significa que a sua breve passagem pelo Instituto Nex não foi em vão e que no futuro poderá ser possível trazer Luísa de volta à vida através de um CLONE", afirmou o Instituto.

De acordo com o Nex No Extinction, no dia 18 de novembro de 2021, o Instituto informou ao Reprocon (Reproduction 4 Conservation) sobre a morte da mascote. "Imediatamente, foi providenciada a coleta de materiais genéticos da Luísa. O Reprocon contactou Dr. Maurício e ele organizou a logística e materiais para colher tecidos para cultivo de fibroblastos. Em seguida, enviou à médica veterinária Giovana Miranda para essa missão", detalhou a organização sem fins lucrativos que cuida da preservação dos animais.

"Com a ajuda de tecnologias reprodutivas aplicadas à pecuária, o material genético da Luísa estará a salvo no bio-banco do Reprocon, assim como diversos materiais genéticos de outros animais, inclusive de onças de vida livre", adiantou o Nex.

Em outubro, pesquisadores do Reprocon haviam avaliado a condição reprodutiva da Luísa, que infelizmente encontrava-se infértil. Desde então, um plano "B" foi traçado "para que sua vida não fosse em vão". "Por trás dos bastidores, trabalhamos MUITO e INCANSAVELMENTE para evitar a extinção dessa espécie", diz o Instituto Nex No Extinction.

Nos comentários da publicação que contou a novidade, entusiastas do assunto questionaram se a possibilidade de clonagem já é para 2022. "Infelizmente, ainda não. Mas, lá na frente, com certeza!", pontuou a ONG.

Instituto Nex No Extinction

Lutando há 21 anos contra a extinção das onças no Brasil, a organização é independente de poderes políticos e econômicos. "Só contamos com o apoio da sociedade para continuar nessa luta", esclarece o Nex.

Jornal Midiamax