MidiaMAIS

Envolvida em escândalos, Rafaela, sucuri que atuou em Pantanal era eclética e morreu aos 38 anos

Relembre a carreira da cobra estrela de TV, marcada por gravidez polêmica, assassinato de colega e participação em vários programas televisivos

João Ramos Publicado em 29/11/2021, às 09h09

Carreira da atriz foi repleta de polêmicas que a eternizaram como uma verdadeira celebridade
Carreira da atriz foi repleta de polêmicas que a eternizaram como uma verdadeira celebridade - (Foto: Divulgação/Vital Brazil)

Antológica telenovela brasileira, "Pantanal" (1990) está tendo seu remake gravado em Mato Grosso do Sul nos mesmos locais em que a versão original foi filmada, na região da cidade de Aquidauana, a 120 quilômetros da capital Campo Grande. Alguns artistas que participaram da produção da Rede Manchete também estarão presentes na regravação da TV Globo, prevista para estrear em março. No entanto, uma das principais estrelas da trama, a sucuri Rafaela, não fará parte do elenco, já que faleceu em 2009.

Além de atuar em "Pantanal" sendo a cobra em que o Velho do Rio (Cláudio Marzo) se transformava, a sucuri atriz era eclética e brilhou na televisão brasileira participando de novelas e minisséries como "Mad Maria" (Globo) e vários outros programas, como "Balanço Geral", da Record TV, e o extinto "Caldeirão do Huck", da TV Globo.

Ator Cláudio Marzo como Velho do Rio era versão humana de Rafaela na novela de Benedito Ruy Barbosa
Ator Cláudio Marzo como Velho do Rio era versão humana de Rafaela na novela de Benedito Ruy Barbosa

Rafaela morreu de causas naturais no dia 1º de julho de 2009. Segundo informações documentadas pela Agência Brasil, a sucuri foi capturada em 1976 pelo Exército Brasileiro, no Pantanal, em Mato Grosso, e oferecida ao Instituto Vital Brazil no mesmo ano, sendo uma das poucas da espécie mantidas em cativeiro.

Estima-se que a cobra faleceu aos 38 anos, mas ela jamais revelou qual era sua verdadeira idade. Desde que morreu, o mundo das celebridades nunca mais foi o mesmo e jamais foi preenchido por outra sucuri tão majestosa, respeitada e imponente. Para o remake de "Pantanal", serpentes das espécies jararaca e sucuri passaram por exames para atuar na trama, mas ainda são meras desconhecidas do público brasileiro.

Bióloga Ellen Eguchi atendeu as próximas estrelas da TV Globo (Fotos: Arquivo Pessoal)
Bióloga Ellen Eguchi atendeu as próximas estrelas da TV Globo (Fotos: Arquivo Pessoal)

Trajetória de escândalos

Rafaela chegou ao Instituto Vital Brazil — que realiza estudos e pesquisas no campo farmacêutico, biológico, econômico e social — com aproximadamente 5 anos e, quando faleceu, já vivia como principal mascote da instituição há mais de três décadas. Pesando 90 kg, ela tinha impressionantes 5 metros e meio de comprimento.

O auge da carreira da atriz foi em 2002, quando revolucionou a biologia por ter dado à luz sem ter cruzado. O fenômeno foi um verdadeiro escândalo na época, já que, diferente de outras espécies, as sucuris não botam ovos. Seus filhotes se desenvolvem dentro do corpo da mãe, de onde saem prontos para a vida. De acordo com a biologia, uma só sucuri consegue parir entre 20 e 100 filhotes por vez.

Os filhotes nascem na água, mas não existe cuidado parental: ou seja, as mães não cuidam de seus filhos. Dependendo da espécie de sucuri, a gestação pode durar seis meses. O que não se sabia, naquela época, é que essa espécie era capaz de se reproduzir sozinha e "engravidar de si mesma", fato que só foi descoberto tempos depois e Rafaela teve enorme contribuição para isso.

Na época, a Agência Brasil noticiou:

"A direção do Instituto Vital Brasil, em Niterói (RJ), foi surpreendida com o nascimento de três filhotes de uma sucuri mantida em cativeiro. O inusitado é que a cobra, de cinco metros de comprimento e 32 anos de idade, pariu nesta terça-feira os três filhotes, sem ter contato com nenhum macho de sua espécie, segundo explicação do biólogo Aníbal Rafael Gimenes, chefe do Serpentário do Instituto, desde 1967.

Gimenes aventa a hipótese de ter ocorrido uma raríssima partenogênese — reprodução a partir de óvulo que se desenvolve sem fecundação. Rafaela, como é chamada a sucuri pelos funcionários do lugar, convive no mesmo recinto com dez jibóias, entre as quais há machos. Ele diz que farão um exame de DNA nos animais para decobrir o que aconteceu", diz uma matéria do site do Governo sobre o ocorrido, em 2002.

Abraço da morte

A cobra também teve seu nome envolvido em outro escândalo. Num momento de grande êxtase e impulso, a atriz acabou assassinando uma colega de jaula depois de um forte abraço na "amiga". Conforme o G1, segundo biólogos, a celebridade teria matado a parceira porque estava querendo se aquecer.

Será substituída?

Polêmica, Rafaela deixou sua marca no legado de artistas brasileiros, principalmente no que diz respeito à espécie animal, que volta e meia atua e se destaca nas telinhas. Como já noticiamos, serpentes realizaram exames em setembro para participar do remake de "Pantanal", mas será que elas terão tamanho brilho para substituir Rafaela à altura de sua estrela?

O diretor de "Pantanal", Rogério Gomes, disse em entrevista ao "Fantástico" que uma onça também atuará na trama para representar Juma Marruá em seus momentos de fúria. A novela tem previsão de estreia para março de 2022 no horário nobre da Globo.

Jornal Midiamax