Com mais de oito décadas de história, Obelisco acompanhou desenvolvimento de Campo Grande

Monumento é homenagem aos fundadores da cidade morena
| 09/11/2021
- 18:50
Monumento está localizado no Centro de Campo Grande
Monumento está localizado no Centro de Campo Grande - Foto: Divulgação/PrefeituraCampoGrande

Desde o dia 27 de outubro, o Obelisco, monumento na região Central de Campo Grande, está cercado para obras de revitalização. A previsão de liberação é para o final de janeiro de 2022 e o projeto prevê obras de drenagem, iluminação, impermeabilização, pintura e outros reparos. O monumento tem como propósito homenagear os fundadores de Campo Grande e faz parte do desenvolvimento da capital de MS.

A palavra ‘obelisco’ tem origem no grego obeliskos, que significa pilar ou espeto. Monumentos com esse formato eram utilizados pelos antigos egípcios como forma de homenagear o Deus do Sol, Rá.

Em Campo Grande

O Obelisco de Campo Grande foi inaugurado em 26 de agosto de 1933, aniversário do município, e teve o engenheiro Newton Cavalcante como idealizador. O português, Secco Thomé, era o dono da empresa que construiu o monumento. Ele também é responsável por outras obras históricas da Capital.

Manuel Secco Thomé: autor de construções que marcam a história de Campo Grande

Na fachada principal da estrutura, há um medalhão com a efígie de José Antônio Pereira, um dos fundadores da cidade, com a frase: “Aos seus bravos fundadores, homenagem de Campo Grande”.

[Colocar ALT]
A representação de José Antônio Pereira está presente na obra. Foto: Reprodução

Além de celebrar o 34º aniversário da cidade, o Obelisco, que tem um total de 9 metros de altura, foi inaugurado na gestão do prefeito Ytrio Correa da Costa como forma de enaltecer a 1ª Feira de Amostras, em que seriam comercializados produtos agropecuários e industriais.

O espaço para a construção do monumento foi calculadamente pensado, visto que está localizado na no cruzamento com a Rua José Antônio Pereira, justamente a rua que também homenageia um dos fundadores de Campo Grande.

Além disso, na época da construção, o local era o limite da área urbana. Para além do monumento, não havia construções. Nos anos seguintes, a cidade foi crescendo e se expandindo para muito além do Obelisco.

Com isso, a Rua José Antônio Pereira foi bifurcada, contornando o monumento, para que motoristas pudessem acessar pontos acima da obra. E como a cidade se desenvolveu, criando o que é hoje a área leste de Campo Grande, com bairros como Chácara Cachoeira, Santa Fé e mais além, Jardim Noroeste. 

Patrimônio histórico

Após 42 anos da sua inauguração, o Obelisco foi considerado patrimônio histórico de Campo Grande por meio do projeto de lei nº 1997 de 9 de setembro de 1975. No dia 26 de setembro do mesmo ano, a Câmara Municipal promulgou o projeto supracitado transformando-o na Lei legislativa nº 100. Com isso, o executivo municipal passou a ser encarregado de manter o monumento em conservação, assim como não demolir, nem danificar a estrutura.

arquivos noticias 2015 jul obeli - Com mais de oito décadas de história, Obelisco acompanhou desenvolvimento de Campo Grande
Obelisco iluminado com a cor azul que representa o combate ao tráfico de pessoas, em 2015. Foto: Reprodução

 

Veja também

Aplicativo liberou novas funcionalidades, dentre elas a possibilidade de esconder o ‘online’ e sair silenciosamente de grupos

Últimas notícias