MidiaMAIS

Com foco na cultura geek, Museu do Videogame chega a Campo Grande em outubro

O Museu do Videogame contará com várias relíquias, atividades, Cosplays e até concurso de dança

Nathália Rabelo Publicado em 28/09/2021, às 15h25

Museu do Videogame
Museu do Videogame - Foto: Divulgação

O Museu do Videogame Itinerante, uma das maiores exposições do país que resgata a história dos videogames, estará de volta a Campo Grande em outubro. Segundo as informações dos organizadores, a mostra faz parte das atrações do I Sesc Geek e será realizada entre os dias 11 e 31 de outubro, das 14h às 20h, no Shopping Norte Sul Plaza. A entrada é gratuita e aberta ao público de todas as idades.

A exposição levará mais de 350 consoles de todas as gerações, dezenas de consoles antigos e atuais para jogar, além de trazer o Palco Movimento, simuladores de corridas, torneios de jogos antigos e atuais, controles gigantes, realidade virtual e as áreas PlayStation 5, Xbox Series, Nintendo Switch, máquinas arcades clássicas, entre outras.

“Com o afrouxamento das restrições e o avanço da vacinação, o Sesc MS tem buscado parcerias, com os poderes públicos e privados, para incentivar a conquista da qualidade de vida da população, por meio de ações que valorizem a Cultura e o Lazer, fomentando o comércio de todas as regiões da capital. Estamos com ações nos bairros, centro e shoppings, levando entretenimento para todas as idades”, enfatizou Regina Ferro, diretora do Sesc-MS.

Museu do Videogame Itinerante

Criado há 10 anos em Campo Grande, o Museu do Videogame Itinerante, que recebe cerca de 5 milhões de visitantes ao ano e já passou por 18 estados brasileiros, é o primeiro do gênero no Brasil registrado pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus).

Em 2014, recebeu o prêmio do Ministério da Cultura como o museu mais criativo do país. Em 2016, foi um dos museus brasileiros escolhidos para representar o país no maior encontro de museus do mundo, em Paris. Em 2019, foi uma das atrações da London Games Festival, o maior evento de games da Inglaterra.

Em uma área de cerca de 1000 m², com todos os protocolos de biossegurança, a Exposição “50 anos de videogames” mostrará a evolução do mercado mundial de videogames que, atualmente, fatura cerca de 150 bilhões de dólares ao ano, o que é mais do que faturam música e filmes juntos. Isso tudo começou em 1972, quando o engenheiro Ralph Baer anunciou o Magnavox Odyssey, considerado o primeiro console de videogame do mundo. 

Por dentro da exposição

De acordo com o curador do Museu do Videogame Itinerante, Cleidson Lima, entre as relíquias estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogame fabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979, e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

Para aqueles que curtem dançar, outra atração no evento será o palco movimento. Nele, o jogador é desafiado a imitar os mesmos movimentos de dançarinos profissionais virtuais e, assim, alcançar a melhor pontuação no ranking do evento. Os mais bem colocados poderão, inclusive, participar do concurso de dança e faturar brindes e prêmios.

Um dos momentos mais aguardados será o concurso de Cosplay, atividade em que as pessoas se caracterizam e interpretam seus personagens preferidos de anime (animações japonesas), mangá (quadrinhos japoneses) ou videogames.

Para mais informações sobre o Museu do Videogame, acesse o Facebook ou Instagram.

Jornal Midiamax