MidiaMAIS

Agora pronto: Fake News quer você sem roupa com RG na mão na madrugada mais fria do ano

A mentira espalhada nas redes sociais diz que um satélite da NASA vai monitorar as taxas de Covid

Nathália Rabelo Publicado em 29/06/2021, às 17h02

Fake news está sendo espalhada pelas redes sociais
Fake news está sendo espalhada pelas redes sociais - (Foto: Reprodução/Freepik)

Já não basta uma frente fria que derrubou os termômetros em várias cidades brasileiras e obrigou todo mundo a tirar os casacos do armário. Agora, uma nova fake news que está circulando nas redes sociais diz que você deve ficar sem roupa no jardim da sua casa, segurando seu RG na mão direita, durante a madrugada mais fria do ano, para um suposto mapeamento de Covid-19.

E pasme! O que obviamente é uma piada tem feito muita gente acreditar. O inbox do Jornal Midiamax, por exemplo, recebeu várias notificações de pessoas em dúvida se isso realmente seria verdade. O serviço seria prestado por ninguém menos do que a NASA, agência universal norte-americana que, ao invés de cuidar das missões e estudos espaciais, estaria mais preocupada em ver gente pelada fora de casa.

Ficou perdido(a)? Calma que a gente explica toda essa novela. Todo mundo sabe que as fake news circulam a todo vapor nas redes sociais sem qualquer embasamento técnico ou científico. Mesmo assim, é chocante o número de pessoas que criam essas mentiras. Mais chocante ainda, é o número de pessoas que acreditam. Nessa terça-feira (29), uma nova mensagem passou a circular nas redes sociais e em grupos de Whatsapp com a seguinte mensagem:

Atenção!!! Hoje à noite entre 22h às 00h, m satélite da NASA via infravermelho medirá a temperatura corporal de toda a população para mapear a taxa de contaminação do Covid-19. É muito importante que você esteja nú, do lado de fora da sua casa com seu RG na mão direita. Por favor colabore!!!”

Foto: Reprodução/WhatsApp

Parece meio absurdo, mas muitas pessoas estão levando isso a sério. Segundo apurações da equipe de reportagem, o contexto da mensagem era para brincar com a ideia de as pessoas irem nuas para a rua, mas nem todo mundo compreendeu a piada. Na verdade, o conteúdo passou a ser amplamente compartilhado na web em tom sério. Mas não, não é sério.

E aqui abaixo listamos alguns motivos óbvios [mas aparentemente nem tanto] do porquê a NASA não quer você pelado hoje às 22h na frente da sua casa para mapear Covid-19:

1 – A NASA não emitiu nenhum comunicado oficial avisando que iria fazer esse tipo de monitoramento, nem no site e muito menos nas redes oficiais da agência espacial.

2 – Os satélites que captam ondas infravermelhas descritos na publicação realmente existem e a NASA faz estudos com eles. Mas eles servem para captar a radiação emitida pelas nuvens, água ou pela superfície da Terra, de acordo com o departamento de Ciências Atmosféricas e Oceânicas da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Ou seja, não servem para medir a temperatura corporal dos humanos.

Essa radiação pode ser usada para estudar mudanças na temperatura da terra, da atmosfera e do mar, permitindo vigiar as alterações climáticas, antecipar fenômenos meteorológicos (como o El Niño, por exemplo) ou monitorizar incêndios florestais.  Os satélites não são destinados para medir a temperatura corporal das pessoas a partir do espaço.

3 – Outra informação importante é que, mesmo se utilizassem a tecnologia para isso (que não é o caso), as pessoas não precisariam estar nuas para o mapeamento. As técnicas de termografia conseguem captar as radiações infravermelhas mesmo que os corpos estejam cobertos por materiais opacos, como confirma o Instituto de Tecnologia da Califórnia. Mais uma vez, nada do que foi escrito na publicação faz qualquer sentido.

4 – A NASA não utiliza satélites infravermelhos para monitorar a Covid-19, mas faz vários estudos que contribuem para os estudos relacionados à doença (estudos documentados, divulgados e verdadeiros). A agência tem estudando o impacto do isolamento e da quarentena no meio ambiente, bem como desenvolvendo soluções para hospitais e laboratórios. Os satélites também permitem saber como a qualidade do ar melhorou nos países que impuseram medidas mais restritivas de isolamento social, como a China, e engenheiros já conseguiram desenvolver um ventilador em 37 dias para os doentes graves com Covid. Mas, até o momento, não acionou nenhuma missão para medir a temperatura das pessoas.

Conclusão

A NASA não utiliza e não vai usar seus satélites infravermelhos para mapear a taxa de contaminação da Covid-19 em pessoas nuas fora de casa. Esses satélites são usados para estudar os oceanos, continentes e atmosfera.

Apesar desses aspectos técnicos que levantamos acima, tem outros pontos importantes da mensagem que caracterizam uma fake news. Você viu a imagem lá em cima, não é? Então eu vou colocar de novo aqui embaixo para você prestar bastante atenção:

Foto: Reprodução/WhatsApp

No comunicado você consegue ver:

  • Erros de português;
  • Uso inadequado de pontuação;
  • Nenhuma fonte de informação confiável (na verdade, não tem nenhuma fonte de informação);
  • Ausência de logomarca ou selo da instituição responsável (como a NASA).

Enfim...não precisa ir muito longe para ver de cara que é uma mentira. Mas nem todo mundo se coloca a pensar nesses pequenos e óbvios detalhes. A fake news é um mal que assola a população. Mas vale lembrar que o mesmo peso que carrega quem cria fake news, são aquelas que compartilham sem conferir informações. Fake news é uma via dupla de quem produz e de quem replica.

E no fim do dia, você pode acabar ficando pelado fora de casa no dia mais frio do ano por causa de um suposto estudo da NASA divulgado por “sabe-se lá quem”. O Google está aí para isso, inclusive para checar a previsão do tempo.

Se agasalhem, fiquem e casa e não vão para a rua nus hoje. Aproveitem para ler as matérias incríveis que escrevemos na editoria do MidiaMais para vocês.

Jornal Midiamax