Faltando poucos dias dos 120 anos de aniversário da Cidade Morena, a beleza da cidade se destaca nas redes sociais e os usuários compartilham momentos dignos de fotógrafos profissionais. Alguns pontos turísticos históricos, e que são parte simbólica da representatividade cultural do Mato Grosso do Sul no Brasil e no Mundo, são os principais cartões postais de Campo Grande. Sabe quais são eles e suas histórias?

Confira os 10 pontos turísticos mais fotografados no Instagram: 

1. Parque das Nações

Nas décadas anteriores à transformação da região em área de lazer, diversos proprietários se serviam do local onde o parque está instalado atualmente para a produção de hortifrutigranjeiros e para a criação de animais de pequeno porte.

Mesmo com suas obras parcialmente finalizadas, o parque foi aberto ao público em dezembro de 1994. Ao longo dos anos foi realizada a recomposição vegetal de sua área com a implantação de bosques de espécies típicas do cerrado. É a principal estrela dos pontos turísticos da cidade.

Em 2017 passou a ser possível que empresas “adotassem” espaços do parque responsabilizando-se pela manutenção em troca da permissão para realização de propaganda. Logo após o lançamento do Programa Estadual de Parcerias para Adoção de Áreas e Equipamentos do Parque das Nações Indígenas (Adote PNI) empresas realizaram pequenas reformas em quadras esportivas e plantio de mudas.

Em 2018 foi publicada uma lei estadual específica com diversas restrições à supressão vegetal, execução de obras, exploração de recursos naturais em todo Parque dos Poderes, incluindo o Parque das Nações Indígenas. Neste ano, o Parque está seco devido a abertura de um dreno que tirou a água. Isso foi necessário para que fossem realizadas as obras de desassoreamento.

https://www.instagram.com/p/BxdSzPil1u3/

View this post on Instagram

O tempo leva tudo ♡

A post shared by Anny Karoline 〰 (@annykaroline.ak) on

2. Mercado Municipal

O Mercado Municipal Antônio Valente, mais conhecido como Mercadão, tem área de 2.051,70 m² onde estão distribuídos 114 Bancas e 77 Boxes com variedade de recursos hortifrutigranjeiros e peixes da região, contando também com produtos de qualidade e preços mais acessíveis aos consumidores. A maioria dos comerciantes são descendentes de japoneses.

O prédio inaugurado em 30 de agosto de 1958 teve sua origem numa feira livre que até os anos 50 ocupou uma grande área margeando os trilhos da Noroeste, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua 7 de Setembro. Revitalizado em 2006, ganhou um estacionamento mais amplo, instalação de modernas luminárias internas e externas, pintura nova e uma reforma feita em seu telhado. Atualmente ele é considerado um ponto turístico da cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, lá pode ser encontrado diversos produtos alimentícios e muitos utensílios para o dia-a-dia.

View this post on Instagram

Pastel de Jacaré no Mercadão.

A post shared by Cecilia M Vieira (@cecilia.m.vieira.9) on

https://www.instagram.com/p/B0Jdh3RB2tD/

 

View this post on Instagram

#MGF #campogrande #mercadão Vale o passeio.

A post shared by Marcondes (@marcondesfg) on

3. Guampa Gigante

O monumento em formato de uma guampa de tereré foi instalado em 2017 na avenida Duque de Caxias em Campo Grande. Segundo o artista plástico que criou a obra, Anor Pereira Mendes, o monumento é em homenagem as tradições sul-mato-grossenses.

A peça foi colocada próxima ao Aeroporto Internacional de Campo Grande. O artista explicou que o objetivo é que o monumento seja um ponto de atração para os turistas na capital do estado.

A escultura pesa 300 quilos e é feita de armações de ferro e uma mistura de resina e areia. Mendes levou cerca de um mês para confeccionar a guampa. Um dos lugares turísticos mais curiosos da Cidade Morena.

https://www.instagram.com/p/BET1hNnh-Il/

4. Praça das Araras

A Praça das Araras, também conhecida como Praça União, fica situada no bairro Amambaí, em Campo Grande. Localizada entre as ruas João Rosa Pires e Terrenos, é também conhecida como Praça União. Por causa das polêmicas esculturas das araras, que lhes emprestam o nome, a Praça das Araras é uma das mais procuradas pelos campo-grandenses e visitantes.

Foi inaugurada junto com o Mercado Municipal Antônio Moreira Alves em 1964. Após o término da construção do complexo Cabeça de Boi, em 1996 a praça foi totalmente remodelada ganhando espelho d’água, quadra polivalente, parque infantil e o monumento das araras. O artista plástico Cleir idealizou o monumento, buscando despertar a população para a informação da preservação da arara azul, ave em extinção considerada a maior e mais bela arara do mundo.

View this post on Instagram

Anodorhynchus Hyacinthinus

A post shared by quartin (@gabrielquartin) on

5. Morada dos Baís

Bernardo Franco Baís começa a construção do segundo sobrado do contexto urbano de Campo Grande, o primeiro edificado em alvenaria, com argamassa de saibro, cal e areia, coberto originalmente com telhas de ardósia (formato 40 x 40) vindas da Itália.

Em 1937, Lídia Baís pinta os painéis nas paredes do sobrado. A sala azul era o quarto de Lídia, intitulada Sala Mística. A sala rosa, Sala das Paixões. Em 1938, Bernardo Franco Baís falece, com 77 anos, quando sua família muda-se para outro local. O prédio é alugado a Nominando Pimentel (oriundo de Rio Brilhante), que instalou no local a Pensão Pimentel, que funcionou, com sucessivos proprietários, até 1979.

Em 29 de junho de 1974, ocorre um grande incêndio no prédio, destruindo todo o madeiramento da cobertura, telhas de ardósia e pisos de madeira. Na reforma, pela impossibilidade de se conseguir as telhas originais, a cobertura foi feita com telhas de barro tipo francesa.

Em 4 de julho de 1986, o prédio é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Grande, através do Decreto n.º 5390, do Prefeito Juvêncio César da Fonseca, se tornando um dos principais pontos turísticos da cidade.

Em 1993, o SEBRAE/MS, através do Projeto Turismo Responsável, forma parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Grande para revitalizar o prédio, após negociação e permuta do imóvel com os herdeiros da família Baís, passando seu domínio ao poder público municipal, através do Convênio de Cooperação n.º 13, de 14 de outubro de 1993, firmado com o Executivo Municipal.

View this post on Instagram

#campogrande #moradadosbais #sescmoradadosbais

A post shared by Gustavo Brandão (@brandovski_) on

View this post on Instagram

A post shared by ₑ ᵣ ᵢ ₖ ₐ ₘ ᵢ ₛ ᵤ ₘ ᵢ (@kikamisumi) on

6. Lagoa Itatiaia

O Lagoa Itatiaia é uma lagoa situada no município de Campo Grande, estado de Mato Grosso do Sul. O 6º ponto turístico da lista está localizado no Bairro Jardim Itatiaia. Nas suas águas, quase na margem, foi erigida, basicamente em concreto armado, escultura de 5 metros de comprimento por 2 metros de altura, pelo artista plástico Pedro Guilherme Garcia Goes, conhecido por exposições e intervenções urbanas em Campo Grande.

https://www.instagram.com/p/BmmbNJll6KY/

View this post on Instagram

Bom dia domingao!!

A post shared by maik silva (@kiamoutoficial) on

https://www.instagram.com/p/B0IDPbdHCqY/

View this post on Instagram

Coqueiro

A post shared by daniel jacob bucker (@djbucker) on

7. Morro do Ernesto

Situado na Fazenda Córrego Limpo, propriedade privada a 20 quilômetros Capital, o local é aberto à visitação mediante pagamento de uma pequena taxa. O trajeto é de 8 quilômetros passando por uma cachoeira de quatro metros e duas corredeiras. O trajeto pode ser feito a pé ou bicicleta e o diferencial é a permissão para animais de estimação participarem do passeio. Uma das maiores atrações entre os pontos turísticos é o seu pôr-do-sol.

https://www.instagram.com/p/B0M5ghsJA7L/

https://www.instagram.com/p/Bz3azKWhSYX/

 

8. Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

A igreja foi inaugurada no dia 3 de agosto de 1941. Mas a paróquia teve início dois anos antes, em 1939, fundada pelo então Bispo de Corumbá, Dom Vicente Priante, ficando sob os cuidados da Congregação do Santíssimo Redentor dos Missionários Redentoristas. Um dos pontos turísticos referência no quesito religioso.

Em dezembro de 2017, passou a ser considerado Santuário Estadual com a Lei que instituiu Nossa Senhora do Perpétuo Socorro a “Padroeira de Mato Grosso do Sul”. A igreja é considerada uma das mais belas do Estado e a arquitetura foi baseada na Basílica Santo Apolinário em Classe, localizada em Ravena, na Itália. Também é detentora do recorde de maior numero de novenas no mundo.

https://www.instagram.com/p/B0dRcuyBC6j/

View this post on Instagram

Eu creio em Ti.

A post shared by Mariaantoniafestas (@mariaantoniafestas) on

https://www.instagram.com/p/Bz3q0oRl1Ed/

 

9. MARCO (Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul)

O Museu de Arte Contemporânea, mais conhecido como MARCO, é um museu brasileiro localizado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Fundado em 17 de dezembro de 1991, a nova sede foi concluída em 2002. Possui cerca de 1500 obras, de um acervo cuja origem remonta a Pinacoteca Estadual, e obras que mostram o percurso das artes plásticas sul-mato-grossenses. Possui uma sala com acervo permanente e quatro salas para exposições temporárias, além de biblioteca, salas de aula, ateliê e auditório.

View this post on Instagram

A parafrasear Gil: MARCÔ…MARCÔ…MARCÔ MARCÔ

A post shared by Luciano Shakihama (@kishoshakihamaoficial) on

View this post on Instagram

MARCO. #art #escultura #photography #photo

A post shared by Rafael Dantas (@rafa_dantas26) on

10. Parque dos Poderes

O Parque dos Poderes abriga diversos setores da administração estadual e também a infra-estrutura da TV Educativa. Dirigir dentro do parque exige atenção principalmente à noite para não atropelar algum animal (lobinhos, quatis e tatus) que moram na reserva ao lado, principalmente, nos fins de semana, o parque é tomado pelos adeptos da caminhada e da bicicleta.

View this post on Instagram

#tree #floresta #antesqueacabe #desmatamento

A post shared by gilliferre (@gilliferre) on

View this post on Instagram

local de trabalho com esse visual, excepcional!!!

A post shared by Junior Carvalho (@junior911891) on

https://www.instagram.com/p/Bz65MfHBF4h/

View this post on Instagram

#nikonbrasil #corujaburaqueira #natureza #matogrossodosul

A post shared by Clayton Macedo (@leitaozinho_querido) on