MidiaMAIS

Adotar cães adultos, é arriscado? Confira os cuidados ao acolher um pet

O cachorro é conhecido como ‘o melhor amigo do homem’. Mesmo diante dessa afirmação, médicos veterinários aconselham os proprietários, não só de cães, mas de gatos também, para cuidados, pois mesmo sendo ‘amigo’, o animal é um ser irracional. Na quarta-feira (29), um idoso de 70 anos foi atacado em casa por dois cães da […]

Cleber Rabelo Publicado em 02/06/2019, às 16h28 - Atualizado às 16h30

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal - Foto: Arquivo Pessoal

O cachorro é conhecido como ‘o melhor amigo do homem’. Mesmo diante dessa afirmação, médicos veterinários aconselham os proprietários, não só de cães, mas de gatos também, para cuidados, pois mesmo sendo ‘amigo’, o animal é um ser irracional.

Na quarta-feira (29), um idoso de 70 anos foi atacado em casa por dois cães da raça rottweiler. Segundo a Polícia Militar, o ataque dos cães ocorreu quando a vítima entrou no quintal da casa, no bairro José Tavares, em Campo Grande, e fechou o portão. Ainda de acordo com os militares, os cães pertencem ao filho do idoso. Conforme apurou a reportagem do Jornal Midiamax, os animais foram adotados já adultos e estariam no local há 40 dias.

Adotar cães adultos, é arriscado? Confira os cuidados ao acolher um pet
Foto: Marcos Ermínio

Para a médica veterinária Cláudia Mendes, que trabalha com adoção de animais há 12 anos, mesmo um cão de pequeno porte, adulto ou não, pode atacar os donos. “Precisamos levar em consideração que estamos falando de seres irracionais. Mesmo um cão pequeno pode morder, por isso é necessário uma série de cuidados, principalmente, quando o assunto é adoção de animais de grande porte”, afirma.

Cuidados

Como forma de precaução, segundo Cláudia, a recomendação em todos os casos de adoção de animais adultos é ser cauteloso. “É importante fazer a quarentena. Observar o comportamento do animal durante esse período, pois se trata da construção de um novo hábito. No caso de cães bravos, é sempre bom ter um canil em casa e não os colocar perto de outros animais”, orienta.

Xodó da família

A pastora Sueli Aparecida da Silva já adotou 3 cães de médio porte, adultos. Um akita, um chow chow e uma vira-lata, que no momento, é a única viva. Conforme a pastora, os cães nunca ameaçaram a família.

“A nina era de uma irmã da igreja e eu acabei pegando. A antiga dona até tinha medo quando eu me aproximei dela pela primeira vez, mas a nina nunca foi agressiva, só queria brincar”, conta.

Adotar cães adultos, é arriscado? Confira os cuidados ao acolher um pet
Foto: Arquivo Pessoal

Os outros dois cães da família, spike e catarina, morreram por causas naturais. Spike era da raça akita e foi adotado com 1 ano. “Pegamos ele em um pet shop de uma amiga. No começo eu tinha um pouco de medo e receio, mas com o passar do tempo percebi que com a família ele era tranquilo. Já com estranhos, ele era bravo”, conta.

Questionada sobre o perigo ou receio em adotar um cão já adulto, Sueli afirma que nunca encarou isso como problema. “A primeira coisa a se fazer é demonstrar amor pelo bicho. O animal só vai agredir alguém quando sentir alguma ameaça. O certo é tratar com carinho e sensibilidade”, afirma.

Jornal Midiamax