Geral

Sindicato diz que servidores da saúde que falsificaram atestados devem ser exonerados

Sisem disse que vai protocolar oficio pedindo para a Sesau disponibilizar o nome de todos servidores

Midiamax Publicado em 16/01/2015, às 22h09

None
_mg_7514.jpg

Sisem disse que vai protocolar oficio pedindo para a Sesau disponibilizar o nome de todos servidores

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais), Marcos Cesar Malaquias Tabosa, afirmou nesta sexta-feira (16) que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) deve exonerar aqueles que falsificaram atestados no mês Dezembro. De acordo com Tabosa,  a população não pode ficar a mercê de servidores ruins.

Responsável pelo Sisem, Tabosa disse que na segunda-feira (19) vai protocolar um oficio pedindo para a Sesau disponibilizar o nome de todos os servidores que entregaram a testados nos últimos três meses de 2014 – outubro, novembro e dezembro.  “Com base nesses nomes nós podemos identificar quem entrou de atestado por conta do fim do ano e com isso fraudou o documento”, afirmou.

Tabosa disse ainda que vai pedir a relação divida entre a categoria de cada servidor e que vai investigar junto com a Sesau para que não haja nenhuma injustiça. “O sindicato não vai aceitar que mande pro apenas para o conselho, a Sesau tem que investigar. Temos vamos acompanhar para que não tenha cooperativismo. Todos atestados têm que ser avaliados”, declarou.

Em relação aos servidores que postaram foto na praia e foram identificados pela Sesau, Tabosa foi rigoroso. De acordo com presidente para esses servidores não há necessidade de uma sindicância. “Não tem nem o que vê, tem que abrir processo administrativo de exoneração. Esse não precisa de sindicância”, concluiu.

O presidente do Sisem deve se reunir com o chefe municipal da saúde na próxima semana. Tabosa relatou que já solicitou uma reunião com Jamal Salem e que está esperando uma resposta sobre a agenda do secretário.  

Jornal Midiamax