Geral

Paralisação dos caminhoneiros já dura 4 dias e BRs seguem interditadas em MS

Categoria protesta contra a alta do preço do diesel e o baixo valor dos fretes

Midiamax Publicado em 25/02/2015, às 13h48

None
protesto.jpg

Categoria protesta contra a alta do preço do diesel e o baixo valor dos fretes

A paralisação dos caminhoneiros vai para o quarto dia nesta quarta-feira (25) em várias rodovias de Mato Grosso do Sul. O protesto é contra a alta no preço do diesel e o baixo valor dos fretes, em uma adesão ao movimento nacional.

Em Campo Grande quatro trechos estão interditados. São eles: BR-163, saída para São Paulo; saída de Aquidauana; MS-040, na saída das Três Barras; e a BR-262, saída de Três Lagoas. Já as demais rodovias interditadas são em Sidrolândia, Maracaju, Três Lagoas, Naviraí e Sonora.

Segundo o presidente do Sindicam-MS (Sindicato dos Caminhoneiros de MS), Osny Carlos Bellinati, a rodovia em São Gabriel do Oeste foi liberada até ao meio-dia devido o grande número de caminhões na pista.

De acordo com Roberto Sinai, líder do movimento dos caminhoneiros, a paralisação só vai terminar quando a Central Nacional determinar. “Vamos finalizar quando a negociação for concretizada, enquanto isso não acontece a interdição é por tempo indeterminado”, esclarece Sinai.

O líder do movimento disse que 21 Estados da Federação já aderiram à paralisação e que a categoria vai continuar pressionando para que seja revisto o aumento do preço do diesel e o baixo valor dos fretes nas viagens.

“Estamos buscando um benefício que vai atingir toda a sociedade, temos que pressionar para as autoridades reverem a questão do petróleo. Para a categoria o custo operacional está maior que o ganho e isso não pode acontecer”, diz Sinai.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgou que os trechos que estão interditados na BR-163 são: Km 466, 256 e 271 e a BR-463 no Km 102.

A PRF disse que o congestionamento em Campo Grande não tem causado mal estar entre os motoristas de veículos de passeio, ambulâncias e motocicletas, pois estão sendo liberados pelos manifestantes, entretanto, os caminhoneiros, mesmo aqueles que não aderiram estão sendo parados.

Os caminhoneiros aderiram ao protesto nacional e iniciaram os bloqueios em Mato Grosso do Sul na tarde de sábado (21), na MS-306, rodovia que liga os municípios de Chapadão do Sul e Cassilândia.

Jornal Midiamax