Os manifestantes pedem que o governo federal nomeie um novo superintendente

Aproximadamente 600 sem-terra de três movimentos, sendo eles o MST-MS (Movimento Sem Terra), Fetagri-MS (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Mato Grosso do Sul) e o MCLRA (Movimento Campones de Luta da Reforma agrária), irão dormir nesta quarta-feira (6), na sede do (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), localizado no piso superior do Shopping Marrakech em .

Além da retomada da reforma agrária, os manifestantes pedem que o governo federal nomeie um novo superintendente, uma vez que Celso Cestari pediu demissão alegando falta de recursos para o órgão.

Três representantes estão em Brasília (DF), reunidos com o presidente substitutivo do Incra, Leonardo Góes. Segundo os manifestantes, até o momento não tiveram nenhuma informação sobre a reunião.

O MST-MS informa que atualmente são 3,5 mil famílias acampadas, à espera de terras. Já as famílias filiadas a outras entidades como a Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura), por exemplo, somam 12 mil.