Descuido de morador faz dengue e chikungunya avançarem

Levantamento mostra que 76,5% dos focos de infestação do mosquito estão das residências
| 21/01/2015
- 15:40
Descuido de morador faz dengue e chikungunya avançarem

Levantamento mostra que 76,5% dos focos de infestação do mosquito estão das residências

Conforme o Lira (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti) realizado entre os dias 5 e 14 de janeiro pelo CCEV (Centro de Controle de Endemias Vetoriais), o maior foco do mosquito Aedes aegypti, transmissor da e da febre chikungunya, foi detectado nas residências. A fim de conscientizar a população e fazer a retirada dos materiais que acumulam água, e consequentemente propiciam a procriação dos insetos, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) iniciou o mutirão de limpeza no .

O levantamento apontou ainda que 76,5% dos focos são encontrados nas residências. No Jardim Noroeste foram detectados 3,6% de infestação, o que significa que em cada 100 casas visitadas, em torno de 4 havia foco do mosquito. De acordo com o chefe do setor de Controle de Vetores e da Vigilância em Saúde, Alcides Ferreira, o índice é alto e os moradores precisam se conscientizar da importância em evitar a procriação do Aedes aegypti. “A população só se preocupa quando tem alguma epidemia o alguém da família fica doente. Cada morador deve saber da sua responsabilidade”, ressaltou.

O mutirão no Jardim Noroeste começou nessa terça-feira (20) e deve ser concluído até a próxima sexta-feira (23). Nesse período 30 agentes de saúde farão o trabalho de conscientização dos moradores e outros 40 trabalhadores do Proinc (Programa de Inclusão Profissional), ficarão responsáveis pela retirada dos lixos e entulhos nos terrenos baldios da região.

Materiais como caixa d’água, calhas, garrafas, cestos, barris, pneus, fogão, geladeira e sofás velhos e/ou inutilizáveis, serão recolhidos por equipes de limpeza a partir da próxima segunda-feira (26). A ação será supervisionada por um fiscal da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e caso algum morador seja flagrado deixando o material, após o período informado, será notificado e se descumprir o prazo da notificação receberá multa que varia entre R$ 1.721,50 e R$ 6.884,00.

Segundo o relatório, os bairros Noroeste, Veraneio, Nova Esperança, Parati e Pioneiros foram os que registraram maior número de focos. Desde o início da ação contra a dengue e a febre chikungunya, no dia 13 de novembro, o mutirão já foi realizado no Bairro Guanandi, Jardim Zé Pereira e nas Vilas Jaci e Taquarussu. 

Últimas notícias