Os critérios para o sorteio de lotação já foram definidos

Nessa segunda-feira (29) aconteceu o encerramento dos cursos para capacitação dos novos auditores de controle externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (), promovido pela Escola Superior de Controle Externo (Escoex). A capacitação teve início em 07/05 com a participação de 19 auditores. 

 Nestes dois meses os novos auditores participaram de cursos presenciais, palestras e seminário, debatendo temas como “Os princípios Constitucionais da Administração pública”, “A Natureza dos Tribunais de Contas” e a “Evolução da Apreciação dos Atos de Pessoal”.

Após um longo processo seletivo, realizado por meio de concurso público, e 40 dias de curso de capacitação, os novos auditores começarão os trabalhos na próxima quarta-feira (01/07). Os critérios para o sorteio de lotação já foram definidos e os novos auditores serão lotados, a princípio, nas inspetorias.

 De acordo com o coordenador geral da Escola Superior de Controle Externo (Escoex), Euridio Ben-Hur Ferreira,”a Escola promoveu uma intensa programação com variados temas, com o objetivo de capacitar, motivar e preparar os novos auditores para exercer suas funções junto ao TCE-MS com a missão de fiscalizar os órgãos jurisdicionados”.

 O secretário geral do TCE-MS, Eduardo Dionísio, por sua vez, garantiu o compromisso da atual gestão com os novos auditores e enfatizou que objetivo de cada auditor deve ser com o correto aproveitamento dos recursos públicos por parte dos jurisdicionados.

 Encerrando o evento, os auditores assistiram palestra ministrada pelo diretor de Gestão de Modernização (DGM), Douglas Avedikian, com o tema “TCE-MS recebendo novos auditores”, onde foram apresentadas as características da função que eles irão exercer, de acordo com a nova gestão.

 Auditor estadual de controle externo – Tem como atribuições básicas atividades operacionais privativas do Tribunal de Contas pertinentes, análise de contas e fiscalização contábil, financeira, operacional e patrimonial; acompanhamento das receitas; análises dos atos de admissão de pessoal e das concessões de aposentadorias, reformas e pensões; procedimentos licitatórios e contratos administrativos; acompanhamento de obras e serviços; realização de auditorias e inspeções e outras de natureza correlatas, necessárias ao controle externo, bem como outras atividades de planejamento, de controle, de gestão e de assessoramento.