A Prefeitura de São Gabriel do Oeste, cidade a 133 quilômetros de Campo Grande, através da Secretaria Municipal de Saúde faz um alerta a população sobre o aumento no número de casos de dengue na cidade. Mesmo com as diversas ações desenvolvidas pelo poder público, a exemplo do mutirão de limpeza, visitas periódicas dos agentes de saúde, realização do Projeto X e as ações realizadas no dia D contra Dengue, é preciso que a população se conscientize e dê mais atenção aos cuidados diários com o quintal.

De 01 a 16 de janeiro de 2014, foram registrados 15 casos de dengue notificados em nosso município. Segundo o último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) realizado no período de 06 a 08 de janeiro, o índice geral de infestação predial do Aedes foi de 1,32%. Índice este que mantém os técnicos do município em alerta para uma possível epidemia de dengue, já que o preconizado pelo Ministério da Saúde é que este índice não ultrapasse 1%.

Para o secretário de Saúde, Frederico Marcondes Neto, é necessário uma maior colaboração da população, já que estão sendo encontrados muitos focos do mosquito nos quintais das residências visitadas pelas equipes da secretaria. “A maioria dos focos de larvas do mosquito transmissor da dengue estão sendo encontrados em materiais que podem ser eliminados, como copinhos, sacolinhas plásticas, potinhos, pedaços de lonas. É importante que a população trabalhe junto com o Poder Público, estamos fazendo tudo o que é possível, mas sem esse cuidado dos moradores com os quintais, fica mais complicado”, declarou Frederico.

A coordenadora de agentes comunitários e vigilância epidemiológica, Ilaine Marocco, reforça que é necessário tomar cuidado com os todos os recipientes que acumulam água, pois o mosquito da dengue pode se desenvolver nestes locais. “É importante que o morador receba bem os agentes de saúde em suas residências e siga as orientações. A prevenção é a única arma contra a doença”, reforça Ilaine.

A Secretaria de Saúde pede ainda que a pessoa que apresentar os sintomas da dengue (febre, dor de cabeça, dor ao redor dos olhos, dor nas juntas, dor no corpo, ânsia de vômito ou vômito) que procure atendimento médico em uma das Unidades de Saúde do município.